Piauí

Prefeita Doquinha é denunciada por dobrar o salário das irmãs

A vereadora Pedrina pede ao TCE-PI a procedência da denúncia, além de aplicação de multa a prefeita.
ISABELA DE MENESES
28/06/2017 14h32 - atualizado

A vereadora de Colônia do Gurgueia, Pedrina Almeida de Araújo Rocha, denunciou a prefeita do município, Alcilene Alves de Araújo, a Doquinha, ao Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), por contratar irregularmente familiares para cargos do município, como suas duas irmãs. A denúncia foi feita ao TCE na última segunda-feira (26). 

Pedrina alega na denúncia, que os balancetes da prefeitura chamam atenção para a mudança de carga horária da professora do município, Algenires Maria Alves de Araújo Silva, irmã da prefeita, que antes de Alcilene assumir a gestão da cidade, trabalhava em regime de 20 horas semanais e passou a trabalhar 40 horas, justamente em período de férias escolares.

  • Foto: Facebook/Alcilene Alves AraújoPrefeita DoquinhaPrefeita Doquinha

Outro fato destacado é que as escolas da cidade só funcionam um turno, manhã ou tarde, o que para a vereadora não justifica o aumento da carga horária da professora irmã da prefeita Alcilene Araújo.

Na denúncia a vereadora também relata sobre outra irmã da prefeita, Maria de Jesus Alves de Araújo, que trabalha como auxiliar de enfermagem desde 2007 em Floriano, em regime de 40 horas semanais. Floriano fica 220 km distantes de Colônia do Gurgueia.

Já nesse caso o que parece ser arbitrário é que em janeiro de 2017 Maria de Jesus foi contratada como professora do município para exercer o cargo de professora, em regime de 20 horas semanais, o que faz a vereadora questionar como a funcionária estaria nos dois municípios ao mesmo tempo.

“Fica claro uma completa farra com os recursos públicos, em benefício da família da prefeita, que só a título de informação, ocupam, por indicação da Irmã Prefeita, 05(cinco) das 08(oito) secretarias municipais e mais a Presidência da Comissão de Licitação”, diz a vereadora em um trecho da denúncia.

A vereadora Pedrina pede ao TCE-PI a procedência da denúncia, além de aplicação de multa a prefeita e que a denúncia seja anexada a sua prestação de contas no exercício de 2017.

Outro lado

O Viagora tentou entrar em contato com a prefeita Alcilene Araújo, mas não conseguiu localiza-la. O espaço permanece aberto para esclarecimentos.