Piauí

Prefeito João da Cruz é denunciado por criar 90 cargos comissionados

Segundo a denúncia, as contas do município tiveram um impacto de mais de R$ 92 mil com a criação de cargos de livre nomeação.
ISABELA DE MENESES
06/06/2017 20h09 - atualizado

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) recebeu denúncia, no último dia 31 de maio, contra o prefeito de Palmeira do Piauí, João da Cruz, que está sendo acusado de criar 90 cargos de livre nomeação no município.

De acordo com a denúncia, só para um projeto que fala de organização da estruturação do serviço público, 77 cargos foram criados, o que chama atenção se o número for comparado com a quantidade de habitantes do município, que é menos de 5 mil.

Também foi informado na denúncia que foram contratados 11 secretários, 20 assessores especiais, 19 diretores de departamento, 13 chefes de divisão, 12 monitores escolares, 03 motoristas da prefeitura e 03 assessores de segurança.

Além disso foi citado que o prefeito em janeiro deste ano, ao assumir a gestão decretou estado de calamidade pública e alegou falta de recursos para manter os serviços públicos, porém já aprovou dois projetos criando cargos de livre nomeação.

Segundo a denúncia as contas do município tiveram um impacto de mais de R$ 92 mil. De acordo com o denunciante, a criação desses cargos foi para burlar a lei que cobra processos seletivos para contratação dos municípios.

A denúncia foi enviada nessa segunda-feira (05) ao conselheiro do TCE-PI Kléber Eulálio, que será o relator do processo.

Outro lado

O Viagora entrou em contato com a prefeitura de Palmeira do Piauí na manhã desta terça-feira (06) para tentar falar com o prefeito João da Cruz, mas foi informado que o gestor não estava e que seu representante no momento não poderia atender. O espaço permanece aberto para esclarecimentos.