Piauí

Prefeito Júnior Bill é denunciado por nomear irmã e esposa

O prefeito de São Pedro do Piauí, Júnior Bill, também é denunciado por contratação de prestadores de serviços sem qualquer forma de seleção.
VITOR FERNANDES
01/09/2017 16h11 - atualizado

O prefeito de São Pedro do Piauí, Júnior Bill (PSDB), foi denunciado ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) por cinco vereadores da cidade por nomear sua irmã, Ana Lourdes Lúcio Ribeiro de Aquino, para o cargo de secretária municipal de Saúde, e a esposa, Ana Thaysa Coelho Leda Costa, para o cargo de secretária municipal de Assistência Social, além de nomear a filha do vice-prefeito, Ana Gabriely Alves Viana, para o cargo de secretária municipal de Agricultura. A denúncia foi realizada no dia 04 de agosto de 2017.

  • Foto: DivulgaçãoPrefeito de São Pedro do Piauí, Júnior Bill (PSDB).Prefeito de São Pedro do Piauí, Júnior Bill (PSDB).

Os vereadores denunciantes são Napoleão Cortez Filho, Rosângela Pessoa Soares Vasconcelos, Ingrid Soares de Alencar, José Manoel Ferreira da Silva, Nádia Barbosa de Alencar do Reis.

Os parlamentares alegaram descumprimento da Lei nº 228/2006 que trata da proibição de contratação e nomeação de parentes e afins das autoridades municipais. Há também a acusação de realização de contratação sem qualquer forma de seleção, indo, segundo eles, contra a Lei 105/93. Esta lei "disciplina a contratação de pessoal por tempo determinado na Prefeitura e dá outras providencias".

Os denunciantes também falam de desrespeito a outras duas leis.

Lei n° 302/2012 que "dispõe sobre a obrigatoriedade no âmbito do município de São Pedro do Piauí da identificação dos veículos que prestam serviços aos órgãos da prefeitura municipal e dá outras providências"; e a Lei n° 372/2015 que "dispõe sobre o uso da frota de veículos oficiais da administração pública municipal e dá outras providencias.

O relator do processo, Conselheiro Aberlado Pio Vilanova e Silva, determinou no dia 28 de agosto, que o prefeito de São Pedro do Piauí tome ciência do processo e apresente defesa no prazo de quinze dias.

Outro lado 

O Viagora não conseguiu contato com o prefeito Júnior Bill para comentar o caso. O espaço está aberto para esclarecimentos.