Polícia

Presidiário do Piauí lança livro sobre fábulas no Salipi

Ele escreveu a obra enquanto ele cumpria pena na penitenciária Irmão Guido.
GABRIEL SOARES
06/06/2017 11h11 - atualizado

O reeducando da Casa de Apoio ao Semiaberto, Alberonio Alves, lançou uma coletânea com dez fábulas intitulada “Jacaré Bitonho: o poder do Espírito Santo” no 15º Salão do Livro do Piauí, nessa segunda-feira (5). O interesse pela literatura surgiu no projeto Leitura Livre, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Justiça, quando ele ainda estava no regime fechado.  A obra traz, como tema central, histórias relacionadas à evangelização cristã, tendo o jacaré chamado Bitonho como protagonista.

  • Foto: Divulgação/Secretaria de Estado de JustiçaO interno da Casa de Apoio ao Regime Semiaberto Alberonio Alves autografa seu livro.O interno da Casa de Apoio ao Regime Semiaberto Alberonio Alves autografa seu livro.

“Comecei a escrever essa história para me reaproximar do meu filho, para que a história fosse lida pela sua avó. Enquanto escrevia, eu lia as narrativas para os meus colegas de cela e eles pediam que eu as escrevesse para os filhos deles também. Então, ganhei apoio de todos, tanto dos colegas, como dos diretores do presídio e do secretário de Justiça”, contou Alberônio.

O secretário de Justiça, Daniel Oliveira, também presente no evento, lembrou que os projetos educacionais desenvolvidos nas penitenciárias contribuem para a humanização e ressocialização. “O Estado participa oferecendo as oportunidades, mas é a vontade de cada detento em ter uma nova vida, em se dar uma segunda chance, que faz a diferença.”, frisou o gestor

O governador Wellington Dias enalteceu a história do reeducando e destacou que o Estado trabalha baseado em três diretrizes: educação, trabalho e fé. “Alberonio é um exemplo, pois, mesmo em uma situação difícil, dentro de uma prisão e tendo que pagar por um erro, ele tirou forças para recomeçar e escreveu esta história”, pontuou.