Polícia

PRF pede ajuda para comparar combustível para a frota de carros

Com o corte de gastos realizados pelo Governo Federal, a Polícia Rodoviária Federal enfrenta um contingenciamento orçamentário.
GABRIEL SOARES
04/08/2017 12h56 - atualizado

Com o corte de gastos realizados pelo Governo Federal, a Polícia Rodoviária Federal enfrenta um contingenciamento orçamentário. O órgão estaria inclusive pedindo ajuda a quem solicita comboios para o transporte de cargas pesadas pelas estradas federais.

De acordo com a Veja, o Ministério da Integração solicitou auxílio para deslocar mais de 30 caminhões no Pará. A superintendência então pediu, e conseguiu, ajuda para abastecer os carros que acompanhariam o deslocamento.

  • Foto: Divulgação / Polícia Rodoviária FederalPolícia Rodoviária Federal durante operação.Polícia Rodoviária Federal durante operação.

A PRF anunciou em 5 de julho que em decorrência da redução de recurso, foram adotadas algumas medidas, tais como a suspensão, a partir do dia 06 de julho, dos serviços de escolta de cargas superdimensionadas e escoltas em rodovias federais, além da suspensão imediata das atividades aéreas (policiamento e resgate aéreo) desempenhadas pela instituição.

Fora isso, houve a redução dos deslocamentos terrestres de viaturas em patrulhamento e inativação de unidades operacionais. Os atendimentos vão ter horários alterados, com priorização de atendimento ao público no período compreendido entre 09 e 13h.

O superintendente da Polícia Rodoviária Federal do Piauí Wellendal Tenório, relatou que, embora não tenha sido necessário fechar postos do Piauí, como em outros estados, a PRF fica prejudicada com o contingenciamento de gastos. A corporação tem baixo efetivo e postulou um concurso para a contratação de 1600 pessoas, mas o corte de gastos impede isso.

Mais conteúdo sobre: