Piauí

Procurador investiga denúncia de trabalho escravo na Fazenda Croá

O procurador do Trabalho José Wellington de Carvalho Soares determinou a abertura do inquérito, no dia 02 de agosto.
RAYANE TRAJANO
05/08/2017 18h10 - atualizado

O Ministério Público do Trabalho no Piauí instaurou um inquérito para investigar denúncia de trabalho escravo na Fazenda Croá, localizada na comunidade Tetéus, zona rural do município de São Miguel do Tapuio. A investigação foi iniciada no dia 02 de agosto.

De acordo com a denúncia registrada na Procuradoria Regional do Trabalho da 22ª Região, em Teresina, os proprietários da fazenda “estariam submetendo empregados a condições de trabalho análogas à de escravo, sem registro de contrato de trabalho, sem fornecimento de EPI, entre outras irregularidades”.

De posse das informações, o procurador do Trabalho José Wellington de Carvalho Soares determinou a abertura do inquérito, ressaltando que submeter o trabalhador à situação análoga à escravidão é crime, “além de constituir infração a todos os direitos sociais dos trabalhadores previstos no art. 7º e respectivos incisos, da Constituição Federal, bem como à legislação trabalhista infraconstitucional, causa gravíssimos danos morais aos trabalhadores vitimados”.