Geral

Programa “Literatura para Todos” propõe livros para cegos e surdos

O projeto disponibiliza aos deficientes visuais e auditivos o contato com diversos livros impressos em Braille.
JOSEFA GEOVANA
19/06/2017 08h42 - atualizado

Com a ideia de disponibilizar a leitura a todos e fazer a inclusão social entre as pessoas com deficiência auditiva e/ou visual, a Comissão de Cultura aprovou a proposta que cria o programa “Literatura para Todos”.

O Projeto de Lei 4344/16, irá disponibilizar a esse público o contato com diversos livros, didáticos, artísticos, científicos, entre outros, impressos no sistema Braille, e também gravados em vídeo e áudio. Os livros poderão ser encontrados em bibliotecas públicas, e em organizações que lidam com pessoas mudas ou surdas.

  • Foto: Divulgação / Câmara dos DeputadosDeputada Erika Kokay (PT-DF)Deputada Erika Kokay (PT-DF)

"É uma prática lúdica que colabora na imaginação, no raciocínio e inclusive na inclusão social do homem", relatou a deputada Erika Kokay (PT-DF), que afirmou que toda pessoa com deficiência tem direito à igualdade de oportunidades, segundo a Lei Brasileira de Inclusão (13.146/15). “Leitura sempre foi um elemento que influenciou o desenvolvimento da sociedade e uma das grandes responsáveis pelas transformações nela ocorridas”, acrescentou.

A proposta tramita em caráter conclusivo e será ainda analisado pelas comissões de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Mais conteúdo sobre: