Piauí

Promotor de Justiça abre investigação contra Silvio Mendes

O promotor de Justiça, Eny Marcos, abriu Procedimento Preparatório de Inquérito Civil Público para apurar o caso.
VITOR FERNANDES
02/10/2017 18h10 - atualizado

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Silvio Mendes, deverá dar informações e solicitar providências sobre a denúncia de redução de profissionais de enfermagem nas escalas do Hospital de Urgência de Teresina ''Prof. Zenon Rocha''. O Promotor de Justiça Eny Marcos Vieira Pontes abriu hoje (02) Procedimento Preparatório de Inquérito Civil Público para apurar essas possíveis irregularidades.

  • Foto: DivulgaçãoSílvio MendesSílvio Mendes

O representante do Ministério Público considerou a obrigação do município em organizar as ações e serviços de saúde, sendo que afirma ser de responsabilidade o município a execução dessas ações e serviços públicos de saúde. Especificou também que o ato a ser investigado é de responsabilidade da Fundação Municipal de Saúde.

Precariedade no HUT 

Em julho deste ano, o promotor Eny Marcos ajuizou uma ação civil pública contra a Fundação Municipal de Saúde (FMS), para que Silvio Mendes providenciasse o preenchimento da escala de fisioterapeutas do Hospital de Urgência de Teresina. 

De acordo com o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 14ª Região (Crefito 14), o déficit no quadro é de 14 fisioterapeutas, sendo que está em vigor concurso público promovido pela FMS, no qual foram aprovados sete candidatos e classificados mais 14, aguardando nomeação.

No mês seguinte, Silvio convocou alguns profissionais aprovados no concurso da antiga Fundação Hospitalar de Teresina, entre eles, 10 fisioterapeutas, número ainda abaixo do necessário segundo o Crefito.