Polícia

Quadrilha lucrava R$ 1 milhão por dia com golpes em contas inativas

Segundo a Polícia Federal, dados são roubados pela internet.
MARCOS CUNHA
com informações do G1
08/07/2017 15h41

Desde o início da manhã deste sábado (08), a Polícia Federal executa a Operação Pescaria em agências bancárias da Caixa, buscando combater fraudes no saque de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Até as 15h, de acordo com a Polícia Federal, 17 pessoas haviam sido presas praticando o golpe em várias agências somente no Rio de Janeiro.

A quadrilha atua pela internet e tinha um lucro diário de cerca de R$ 1 milhão. O golpe funcionava com hackers que criavam falsas páginas para os trabalhadores que precisassem sacar as contas inativas do FGTS. Lá, a vítima preenchia os dados pessoais, que eram usados por outros criminosos, que atuavam como “laranjas” e iam até as agências efetuar os saques.

  • Foto: ReproduçãoCâmeras de segurança flagraram açãoCâmeras de segurança flagraram ação

O nome da operação surgiu por causa do tipo de site usado pelos criminosos para “pescar” os dados das vítimas, chamado “fishing”.

Os criminosos focavam em vários saques pequenos, de até R$ 1,5 mil, que poderiam ser feitos com o cartão cidadão nos caixas eletrônicos, para conseguirem somar um grande volume sem levantar suspeitas. Para conseguir prender os criminosos, todos os e-mails e sites da quadrilha foram monitorados pela Delegacia de Crimes Virtuais da Polícia Federal, em Brasília.

Mais conteúdo sobre: