Política

Regina Sousa elogia aprovação de cotas para negros em concursos

Para a parlamentar as cotas são um instrumento importante para vencer as diferenças históricas que existem no país há cinco séculos.
ISABELA DE MENESES
12/06/2017 09h10 - atualizado

A obrigatoriedade de cotas para negros já está em vigor há 3 anos em concursos públicos, mas só teve a constitucionalidade reconhecida na semana passada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Dessa forma estão reservadas aos afrodescendentes 20% das vagas oferecidas em concursos para cargos efetivos e empregos públicos na esfera federal.

Segundo a Agência Senado, a avaliação da presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado, Regina Sousa (PT-PI), é que as cotas são um instrumento importante para vencer as diferenças históricas que existem no país há cinco séculos.

  • Foto: Ascom/Senado FederalSenadora Regina Sousa (PT-PI)Senadora Regina Sousa (PT-PI)

A parlamentar criticou o percurso que o Brasil seguiu após a abolição da escravidão. “A libertação [dos escravos] chegou sem políticas afirmativas e nossa gente foi para as favelas, sem poder estudar, sem conseguir chegar às universidades, sem poder ocupar cargos dirigentes da República, pois a segregação e o racismo sempre foram poderosos e cruéis ferramenta usadas para impedir a ascensão social e o ingresso nesses espaços”, ressaltou.

Mais conteúdo sobre: