Política

Seis deputados piauienses votaram a favor do Uber e três contra

Em nota a Uber descordou do texto aprovado, que torna a atividade um serviço público.
ISABELA DE MENESES
05/04/2017 11h18 - atualizado

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou a regulamentação de serviços de transporte individual privado por meio de aplicativo, como o Uber, em sessão na última terça-feira (04). Dos 10 deputados piauienses, 9 compareceram a votação, 6 votaram a favor do aplicativo e 3 votaram pelos taxistas.

Heráclito Fortes (PSB), Júlio Cesar (PSD), Maia Filho (PP), Marcelo Castro (PMDB), Paes Landim (PTB), Rodrigo Martins (PSB) votaram a favor do Uber. Já, Assis Carvalho (PT), Átila Lira (PSB) e Silas Freire (PR), foram contra.

Mesmo com a aprovação, o Plenário também foi favorável ao destaque do Partido dos Trabalhadores (PT) que altera a parte do texto original do deputado Daniel Coelho (PSDB-PE), ao Projeto de Lei 5587/16. O trecho tratava o serviço de transporte por aplicativos como uma atividade privada.

  • Foto: DivulgaçãoDeputados Federais do Piauí que votaram.Deputados Federais do Piauí que votaram.

A interpretação do relator Daniel Coelho, transforma o Uber em serviço público. Se o projeto for aprovado no Senado com esse novo texto, o serviço de aplicativo não pode funcionar até a regulamentação do município. A autoria do texto original é do deputado Carlos Zarattini (PT-SP), que apresentou a emenda aprovada parcialmente pelo destaque.

Em nota a Uber descordou do texto aprovado, que torna a atividade da empresa um serviço público: "É importante frisar que o PL 5587/16 propõe uma lei retrógrada que não regula a Uber no Brasil, mas tenta transformá-la em táxi, proibindo então este modelo de mobilidade. O PL segue agora para o Senado Federal, onde o debate sobre a tecnologia deve continuar, garantindo que seja ouvida a voz de milhões de pessoas no Brasil que desejam ter seu direito de escolha assegurado"