Política

Silas Freire demonstra preocupação com hemodiálises no Brasil

Uma audiência também vai tratar a respeito dos pacientes renais crônicos na Câmara.
ISABELA DE MENESES
19/09/2017 17h54 - atualizado

O deputado federal Silas Freire (Podemos-PI) defendo o debate ocorrido na Comissão de Seguridade Social e Família, da Câmara dos Deputados, em audiência pública sobre a hemodiálise no Brasil, nesta terça-feira (19).

Além da hemodiálise, a audiência tratou a respeito dos pacientes renais crônicos. O debate foi proposto pelos deputados Mandetta (DEM-MS) e Silas Freire (Podemos).

  • Foto: Agência CâmaraDeputado Federal Silas Freire (Podemos-PI)Deputado Federal Silas Freire (Podemos-PI)

Segundo a Agência Câmara, Silas explicou a importância da discussão na Câmara. “Aproximadamente 10 milhões de brasileiros sofrem algum tipo de disfunção renal, dos quais mais de 120 mil fazem hemodiálise. E, destes, 35% têm indicação de transplante, mas a fila de espera é enorme e o número de doadores não aumenta significativamente”.

Hemodiálise é um procedimento em que uma máquina faz o papel do rim doente, limpando e filtrando o sangue.

Deputados, médicos e pacientes pediram ao Ministério da Saúde e à Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que encontrem o mais rapidamente possível uma solução para os custos da hemodiálise no Brasil. A reclamação é que uma decisão de 2014 da Anvisa que determinou o descarte, após o uso, de todas as linhas arteriais e venosas usadas nos procedimentos hemodialíticos encareceu o serviço. Até então era feito o reuso dessas linhas.

Mais conteúdo sobre: