Política

Sílvio Mendes explica 'corte' de refeições para acompanhantes no HUT

O presidente da FMS disse que nesta quarta-feira (07) irá para a Câmara Municipal de Teresina para fazer as retratações.
VITOR FERNANDES
06/06/2017 16h09 - atualizado

A Fundação Municipal de Saúde havia suspendido a alimentação dos acompanhantes de pacientes do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), segundo denúncias recebidas pelo vereador de Teresina, Dudu (PT). Edilberto Dudu usou a tribuna da Câmara Municipal de Teresina nesta terça-feira (06) e disse que o motivo da suspensão teria sido a tentativa da economia de custos. O presidente da FMS, Sílvio Mendes, disse ao Viagora que segue a regulamentação do Ministério da Saúde. 

  • Foto: Reprodução/FacebookVereador Edilberto Dudu (PT)Vereador Edilberto Dudu (PT)

Dudu diz que vai procurar solução para o caso. “Se essa informação do corte das quentinhas for verdade não podemos permitir e iremos atrás de restabelecer essa vergonha”, escreveu o vereador em uma rede social.

O vereador afirmou que fez um pedido de ofício para o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Sílvio Mendes, para saber das justificativas do que estaria supostamente acontecendo.

“Oficiei pra ele me informar se cortou ou não, e se cortou, o porquê, e se cortou, quanto é que estava pagando pela quentinha, e se pagando pela quentinha, quanto ao longo dos últimos quatro anos, quantas quentinhas foram oferecidas pro HUT pra se pegar essa dinheirama pra dizer que o povo não tem direito”, disse.

Dudu defendeu as condições das pessoas que estão no hospital de urgência. “Quando alguém está habilitada no HUT, já se pode dizer: é grave. Aí você imagina uma pessoa humilde que tá ali acompanhando um paciente e ter a humilhação de a alimentação tá cortada por diminuição do custo. Isso é um verdadeiro absurdo e, se for verdade, é uma vergonha nacional. Em nenhum hospital público do Brasil se corta custo penalizando quem já está penalizado e fragilizado com a doença”, lamenta.

Outro lado

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Sílvio Mendes, disse ao Viagora , esclareceu que a alimentação de acompanhantes está regulamentada pelas portarias número 830 de 24 de julho de 1999 e a de número 280 de 7 de abril do mesmo ano, do Ministério da Saúde, determinando que o paciente acima de 60 anos tem direito a um acompanhante com duas refeições principais.

  • Foto: Ascom/FMSSilvio MendesSilvio Mendes

Segundo Sílvio, "os hospitais da prefeitura de Teresina fornecem seis refeições: um café da manhã, uma merenda às 10 horas da manhã, um almoço, um lanche à tarde, um jantar e uma ceia à noite". Sílvio disse ainda que além da regulamentação do Ministério da Saúde, também autorizou que todos os acompanhantes de criança até 12 anos de idade também tenha direito à alimentação igual aos pacientes. 

O presidente da FMS disse que nesta quarta-feira (07) irá para a Câmara Municipal de Teresina para fazer as retratações.