Geral

Taxa de desemprego se mantém em 13,3% no Brasil

A pesquisa aponta que esta foi a maior taxa de desocupação de um trimestre encerrado em maio, desde 2012.
JOSEFA GEOVANA
30/06/2017 15h14 - atualizado

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por amostra de Domicílios (Pnad) contínua, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), hoje (30), o Brasil atingiu no trimestre encerrado em maio uma taxa de desemprego de 13,3%, ficando estável em relação ao trimestre concluído em fevereiro. 

A pesquisa aponta que esta foi a maior taxa de desocupação de um trimestre encerrado em maio, desde o início da pesquisa no ano de 2012, com um aumento de 2,1 pontos percentuais.

Segundo a Pnad, o número de pessoas desocupadas que permanecia estável em relação a fevereiro, cresceu em 20,4% no mês de maio de 2016, totalizando 2,3 milhões a mais de pessoas desocupadas no país. A quantidade de pessoas ocupadas em idade de trabalhar também atingiu o menor percentual na pesquisa, com 53,4% em relação a maio de 2016.

Os empregos com carteira assinada somaram 33,3 milhões, atingindo uma queda de 1,4% a menos do que fevereiro, ou seja, menos 479 mil pessoas e 3,4% a menos do que maio de 2016, menos 1,2 milhão. A população ocupada que se mantinha estável em fevereiro, caiu 1,3% em relação a maio do ano de 2016.