Piauí

Taxistas levam passageiros por R$ 3,30 em protesto contra Uber

Categoria optou por manifesto ilegal para cobrar uma fiscalização mais rígida do Uber por parte da Strans.
MARCOS CUNHA
15/05/2017 15h46 - atualizado

Durante a manhã desta segunda-feira (15), taxistas decidiram fazer lotação nas paradas de ônibus de Teresina, transportando passageiros pelo valor de R$3,30, em protesto contra os serviços de transporte particular do Uber. O valor cobrado é o mesmo da passagem de ônibus na capital.

De acordo com o presidente da cooperativa TeleTaxi, Pedro Ferreira, centenas de taxistas se reuniram na praça principal do bairro Monte Castelo, na zona Sul de Teresina, de onde saíram para buscar passageiros pelos pontos de ônibus da cidade. A medida, considerada ilegal, é uma forma de cobrar uma fiscalização mais rígida do Uber por parte da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans).

“É uma revolta da classe, que está sumindo. Os profissionais estão com dificuldades, não estão ganhando mais nada, gente levando pra casa R$ 10. Hoje em Teresina são 1.200 carros do Uber, e não está havendo fiscalização. Antes o Uber era só pelo telefone, e agora estão indo até para os pontos”, afirmou Pedro.

  • Foto: DivulgaçãoTaxistas protestam contra o UberTaxistas protestam contra o Uber

O representante da categoria informou que entende que o protesto é ilegal, no caso a atividade ‘lotação’, e interfere diretamente na atividade dos ônibus, mas destacou que o serviço executado pelo aplicativo também opera de forma ilegal em Teresina, mas não há a devida regulamentação.

Um novo protesto já está marcado para amanhã (16), com a categoria se reunindo novamente na Praça do Monte Castelo, de onde devem seguir em comboio até a sede da Strans, onde vão cobrar por posicionamentos e também pedir uma audiência com o prefeito de Teresina, Firmino Filho.

Pedro Ferreira ressalta que dependendo das respostas de amanhã, a categoria segue com o protesto durante a semana.

Mais conteúdo sobre: