Política

TCE encontra merenda escolar estragada em São Pedro do Piauí

O conselheiro substituto, Delano Câmara, deu o prazo de 15 dias para que o prefeito apresente explicações sobre os fatos relatados.
GABRIEL SOARES
28/08/2017 15h26 - atualizado

O prefeito de São Pedro do Piauí, José Maria de Aquino Ribeiro Júnior, o Júnior Bill (PSDB) está respondendo processo no Tribunal de Contas do Estado juntamente com o secretário municipal de Educação, Fredson Leal Nunes, pelas condições insalubres do armazenamento da merenda no Colégio Municipal Davina Veloso. O relator é o conselheiro Abelardo Pio Vilanova e Silva

Na inspeção realizada pelo TCE, foram encontrados alimentos vencidos, armazenados inadequadamente, com embalagem danificada e até mesmo com a presença de insetos.

Constatou - se que os alimentos são acondicionados sem nenhum critério ou cuidado, “jogados de qualquer jeito nas prateleiras”, sem nenhuma organização nem controle de validade dos produtos, sujeitando os alunos a problemas de saúde decorrentes de consumo de produtos inadequados para alimentação.

  • Foto: Divulgação/Tribunal de Contas do EstadoPeça do processo judicial mostra feijão Vencido em março deste ano.Peça do processo judicial mostra feijão Vencido em março deste ano.

No local havia diversos pacotes de feijão com validade para 20 de março de 2017. O alimento estava armazenado junto aos pacotes de flocos de milho, que tinham embalagens furadas, com conteúdo vazando. Foram encontrados também insetos junto a embalagem dos produtos.

Outra grave irregularidade que foi constatada foi o armazenamento dos sucos. No local, as bebidas foram encontradas adicionadas no chão do depósito, em contato com uma grande quantidade de sujeira.

A fiscalização na instituição foi feita no período de férias escolares, após o primeiro semestre de aulas. Outro fato que corrobora a acusação é a existência de um cardápio de merenda escolar afixado na cantina, datado de 2016, que inclui feijão em refeições duas vezes por semana.

  • Foto: Divulgação/Tribunal de Contas do EstadoFotografias no processo demonstram insetos e sucos armazenados com sujeira.Fotografias no processo demonstram insetos e sucos armazenados com sujeira.

Na inspeção, foi contatado que a nutricionista da escola, Laura Ribeiro Gonçalves de Vasconcelos, não emite relatórios nos quais sejam atestadas as condições físicas/estruturais da cozinha, higienização e acondicionamento dos alimentos.

Fora isso, o Conselho de Alimentação Escolar (CAE) não possui atas que atestam a estrutura física da cozinha, higienização e acondicionamento dos alimentos, avaliar o cardápio e sua aceitação pelos alunos, adequação ao horário, conservação e manuseio dos alimentos e condições higiênicas dos locais de preparo e serviço.

O conselheiro substituto, Delano Câmara, deu o prazo de 15 dias para que o prefeito apresente explicações sobre os fatos relatados. 

Outro lado 

O Viagora não conseguiu contato com o prefeito Júnior Bill para comentar o caso. O espaço está aberto para esclarecimentos.