Política

Temer pede que Janot seja afastado de inquérito por 'imparcialidade'

O pedido foi enviado ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin.
RAYANE TRAJANO
08/08/2017 16h55 - atualizado

O presidente da República Michel Temer pediu a suspeição do Procurador-Geral da República Rodrigo Janot. O pedido assinado pelo advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, foi enviado ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, relator da Lava Jato, nesta terça-feira (08).

  • Foto: Lula Marques/AGPTPresidente Michel Temer (PMDB)Presidente Michel Temer (PMDB)

No texto, o advogado do presidente alega que Janot está sendo imparcial e extrapolando os limites da Constituição, nas investigações contra Temer. “Restou nítido o seu inusitado e incomum interesse na acusação contra o Presidente e na sua condenação em eventual ação penal”, diz.

“As declarações do Sr. Procurador durante o período de investigações e até agora denotam o seu incontido desejo de imputar crimes ao Presidente, procurando para tanto garimpar provas, meros indícios, suposições e ilações que lhe deem respaldo para tanto”, alega a defesa do presidente.

  • Foto: Jane de Araújo/Agência SenadoRodrigo JanotRodrigo Janot

Temer pediu a suspeição do procurador para que fique impedido de atuar no inquérito que investiga membros do PMDB acusados de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e ocultação de bens.

CONFIRA O PEDIDO.