Piauí

TJ-PI e Polícia Militar informatizam cadastro criminal no Piauí

O Infocon é capaz de realizar cadastro criminal com buscas avançadas, oferecendo detalhes em imagens.
ISABELA DE MENESES
11/04/2017 12h11 - atualizado

O sistema Infocon, desenvolvido pela Agência de Tecnologia da Informação (ATI), foi apresentado na manhã nesta terça-feira (11) no Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI). A plataforma é utilizada pela Policia Militar do Piauí (PM-PI) para identificação criminal e passará a ser partilhada com o sistema biométrico das audiências de custódia.

Os Técnicos da ATI mostraram que o Infocon é capaz de realizar cadastro criminal com buscas avançadas, oferecendo detalhes em imagens, como as características dos acusados apresentados em uma audiência de custódia, ou até mesmo tatuagens.

Segundo o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Erivan Lopes, a integração das plataformas pelos dois órgãos é um grande avanço no estado. “São dois projetos. Primeiro este de identificação digital de todas as pessoas que entram no sistema de audiência de custódia. Esta parceria vai permitir que indivíduo que seja autuado e apresentado ao juiz ter toda identificação com base nesta comunicação com plataformas diferentes da Polícia Militar e do Tribunal de Justiça. O segundo é projeto em parceria com SASC, SEAD, SEDUC e TJ vai permitir neste momento, só para Teresina, 110 vagas de internação para dependentes químicos em conflito com a lei”.

  • Foto: Divulgação/AscomEncontro de apresentação do InfoconEncontro de apresentação do Infocon

O secretário de segurança, capitão Fábio Abreu, que estava presente no evento informou que primeiramente o sistema funcionará nas audiências de custódia e central de flagrantes. "Queremos estender para dentro de cada viatura através de tablets ou smartphones, para que o sistema auxilie nossos policiais civis e militares em campo, na hora de uma abordagem para que a identificação da pessoa seja imediata", contou.

Mais na Web