Piauí

Trabalho escravo poderá ser denunciado através de aplicativo

O usuário poderá enviar informações como a descrição da ocorrência com fotos e vídeos.
JOSEFA GEOVANA
12/09/2017 18h30 - atualizado

A criação de um novo aplicativo de smartphones para facilitar a realização de denúncias em casos de violação de direitos humanos e do trabalho escravo está sendo estudada pelo Governo do Estado do Piauí, e a Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania (Sasc).

Plácido Márcio, coordenador de Políticas de Enfrentamento ao Trabalho Escravo da Sasc, afirmou que o aplicativo será criado para que qualquer pessoa possa denunciar de forma sigilosa e rápida. “A ideia do aplicativo surgiu desse cenário que vivemos hoje com a violação dos direitos humanos, número de trabalhadores que vem sendo resgatados do trabalho escravo. É uma forma de rompermos com esse silêncio. Uma forma em que não só a vítima possa fazer a denúncia, mas também parentes, vizinhos e até pessoas desconhecidas poderão denunciar em tempo real e de forma sigilosa”, explicou.

Ao realizar a denúncia através do aplicativo, o usuário poderá enviar informações como a descrição da ocorrência, fotos, vídeos, localização e até mesmo áudios. A criação do aplicativo facilitará na construção de um mapa que mostrará os locais em que as incidências de trabalho escravo ocorrem com maior frequência. O aplicativo deve seguir os parâmetros de um outro app, o Salve Maria, que foi desenvolvido para combater os casos de agressões contra a mulher.

“Essa tecnologia vai permitir a qualquer cidadão denunciar a violação dos direitos humanos e o trabalho escravo. Ao serem recebidas, essas denúncias serão analisadas por um servidor da secretaria, depois encaminhadas aos órgãos competentes de fiscalização como Ministério Público do Trabalho, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Superintendência Regional do Ministério do Trabalho e Emprego”, esclareceu Plácido.