Piauí

TST marca audiência de conciliação dos Correios para amanhã (04)

Os Correios propuseram um reajuste de 3% nos salários e benefícios a partir do mês de janeiro de 2018 e manutenção do ACT 2016/2017.
VITOR FERNANDES
03/10/2017 16h08 - atualizado

A audiência de conciliação entre os Correios e as federações representantes dos trabalhadores acontece nesta quarta-feira (4), às 16h, em Brasília. O objetivo é resolver conflitos surgidos depois da greve dos empregados que começou no dia 19 de setembro. O agendamento foi feito pelo vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Emmanoel Pereira.

  • Foto: Sindicato dos Bancários do ParáTribunal Superior do Trabalho (TST).Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Na última quinta-feira (28), oministro reconheceu como abusiva a paralisação dos empregados. Em seu despacho, Emmanoel Pereira declarou que “houve adesão à greve com a negociação ainda não encerrada, o que implica na abusividade”.

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) iniciou a paralisação nas suas bases sindicais antes de ser apresentada a proposta financeira, entre outras cláusulas que estavam sendo discutidas nas negociações.

Os Correios e a Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect) chegarem a uma proposta de Acordo Coletivo de Trabalho para o biênio 2017/2018, que contemplava reajuste de 3% nos salários e benefícios a partir do mês de janeiro de 2018 e manutenção do ACT 2016/2017.

No entanto, segundo a empresa, as bases sindicais da Findect votaram em assembleias pela rejeição dessa proposta e decidiram aderir ao movimento sem uma contraproposta.