Piauí

Unidade de Saúde tem serviços odontológicos suspensos em Amarante

Na visita anterior, o Conselho notificou o município que ignorou as recomendações da entidade.
RAYANE TRAJANO
28/04/2017 17h57 - atualizado

Os fiscais do Conselho Regional de Odontologia do Piauí (CRO/PI) retornaram ao município de Amarante, onde a Unidade de Saúde João Rosa, bairro Areias, havia apresentado uma série de irregularidades. Com a persistência das falhas, o serviço odontológico na unidade estará suspenso por, no mínimo, 30 dias.

Na visita anterior, o Conselho notificou o município que ignorou as recomendações da entidade. Ficou constatado que as adequações necessárias apontadas anteriormente pela fiscalização não foram realizadas, pelo contrário, a situação ficou agravada.

  • Foto: Divulgação/CROUnidade de Saúde João RosaUnidade de Saúde João Rosa

Na unidade de saúde, foram encontradas infiltrações e mofo nas paredes, ferrugem no mobiliário e na cadeira odontológica, ausência de sabão líquido e papel toalha para a lavagem das mãos dos profissionais, coletor de materiais perfuro cortantes no chão, fiação e tubulações expostas, cestos sem tampa e forro do teto ameaçando cair.

De acordo com o CRO, as atuais condições encontradas da unidade de Saúde João Rosa coloca em risco a saúde dos profissionais que ali prestam serviços como também dos próprios usuários do Sistema Único de Saúde. 

  • Foto: Divulgação/CROCondições dos equipamentos e salas de atendimento na unidade.Condições dos equipamentos e salas de atendimento na unidade.

Após a suspensão do atendimento, os responsáveis pelas unidades recebem um prazo para adequação. Se não houver a correção, no caso do setor público, é encaminhado um relatório sobre a situação da unidade ao Ministério Público. Foi dado novo prazo de 30 dias para que o município faça as adequações necessárias.