Piauí

Vereador denuncia contrato feito pelo prefeito Gongo

A denúncia é a respeito do pagamento de hospedagem e alimentação com recursos do Fundeb, no valor de R$ 1500,00.
ISABELA DE MENESES
29/09/2017 12h10 - atualizado

O vereador Antônio Ximenes Jorge Filho, do município de São João da Fronteira, protocolou um pedido de denúncia, no dia 15 de setembro, no Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) contra o atual prefeito Antônio Erivan Rodrigues Fernandes (PTB), mais conhecido como “Gongo”, que assumiu o cargo apósa morte do prefeito eleito, Zé Linconl, em abril deste ano.

A denúncia é a respeito do pagamento de hospedagem e alimentação com recursos do Fundeb, no valor de R$ 1.500,00. Porém, a denúncia alega que no mês dos gastos documentados, fevereiro deste ano, não ocorreram eventos que justifiquem o valor usado, em nenhuma das secretarias.

  • Foto: Facebook/Prefeitura SJFPrefeito Gongo de São João da FronteiraPrefeito Gongo de São João da Fronteira

O vereador também alega estranheza, pelo fato do prefeito Gongo, ter realizado pregão presencial, após o gasto já citado, para prestação de serviços de hospedagem e alimentação com Agostinho Pereira de Sousa Filho, pai do atual secretário de esportes, Paulo Vitor. Além disso relatou que o ex-prefeito, já falecido, Linconl, também contratou Agostinho Pereira para os mesmos serviços.

Antônio Ximenes acredita que existem fortes indícios de favorecimento na contratação de Agostinho, por conta do parentesco com o secretário de esportes do município. Como também citou que o pregoeiro da prefeitura, Rafael de Brito Fortes, também se hospeda na pousada de Agostinho.

Assim, o vereador pediu que o pregão que contratou os serviços de Agostinho Pereira seja suspenso e o valor gasto seja ressarcido aos cofres do município. Também alegou que o atual prefeito pode ser responsabilizado pelos atos cometidos pelo ex-prefeito, já que tinha ciência de todos. 

O relator do processo é o conselheiro Abelardo Pio Vilanova e Silva, que deu o prazo de 15 dias para o prefeito expor sua defesa.

Outro lado

O Viagora entrou em contato com a prefeitura de São João da Fronteira e falou com a Controladora-Geral do Município, Luciana Farias, que informou que até o momento o prefeito não foi notificado, por isso o município ainda não possui um posicionamento. Mas, que está a disposição parea futuros esclarecimentos, após a notificação.