Piauí

Vereadores solicitam interdição do HUT alegando irregularidades

O hospital recebeu visita dos vereadores Deolindo Moura (PT), Cida Santiago (PHS), e Edilberto Borges Dudu (PT)
VITOR FERNANDES
05/05/2017 15h40 - atualizado

Servidores do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) acionam vereadores para verificar situação de funcionamento do local. Ontem (04), os vereadores Deolindo Moura (PT), Cida Santiago (PHS), e Edilberto Borges Dudu (PT) visitaram o hospital. Após verificarem a situação precária do local, decidiram notificar a Prefeitura de Teresina, Fundação Municipal de Saúde, Ministério Público, Governo do Estado do Piauí e Secretaria Estadual de Saúde para que aconteça uma intervenção imediata.

Foto: Divulgação/AscomCida Santiago, Deolindo e Dudu em vistoria no hospitalCida  Santiago, Deolindo e Dudu em vistoria no hospital

Os vereadores tiveram contato com a mãe de um paciente que reclamava da demora para marcação de cirurgia. A mãe, que não quis se identificar, disse que a cirurgia de seu filho foi adiada de quarta (03) para ontem (04). “Ele ficou de jejum até 14h e no momento de realizar a cirurgia, o médico disse que não poderia fazer porque não tinha material”, reclamou.

O petista Dudu, disse que o hospital não está salvando vidas e pondo risco à saúde dos pacientes e servidores do local. Ele comenta que os servidores estão apavorados, com medo de trabalhar devido à falta de condições. “Você ter sutura no HUT onde não se tem anestesia, não tem glicose, máscara, álcool, luva, não tem material esterilizado”, lamentou a ausência de materiais.

  • Foto: Divulgação/AscomVereadores fazerm vistoria no HUTVereadores fazerm vistoria no HUT

De acordo com um representante do Sindicato dos Enfermeiros Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí (Senatepi), que também não quis se identificar, o HUT precisa de mais funcionários de enfermagem, técnicos e auxiliares nas clínicas, material, e condições mais adequadas para o trabalho com pessoas que tenham doenças infecciosas.

“Eles estão reduzindo com o argumento de que o HUT não tem essa necessidade e desde quando fundou, ele nunca teve a quantidade suficiente de trabalhadores. E agora com a justificativa de retirar serviço prestado e segundo turno, eles estão fazendo esse remanejamento prejudicando a assistência”, criticou o profissional da enfermagem.

Mais conteúdo sobre: