Política

Wellington Dias quer execução de obras no valor de R$ 1 bilhão

Atualmente, o estado tem 643 convênios com o governo federal.
GABRIEL SOARES
13/06/2017 10h10 - atualizado

O governador Wellington Dias se reuniu com diversos gestores de órgão e da administração direta e indireta nesta segunda-feira (12) para alinhar ações e estabelecer prioridades a serem perseguidas até o fim do ano. Ele apresentou um levantamento indicando que o Piauí tem R$ 1,1 bilhão em obras no Orçamento Geral da União e cobrou a execução.

Atualmente, o estado tem 643 convênios com o governo federal. “Algumas obras estão com recurso empenhado, outras com dinheiro em conta. Precisamos fazer esse dinheiro girar, garantindo a entrega das obras e benefícios à população”, ponderou Wellington.

  • Foto: Divulgação/Governo do EstadoWellington Dias cobra mais de 1 bi em investimentos do Orçamento Geral da União.Wellington Dias cobra mais de R$ 1 bi em investimentos do Orçamento Geral da União.

Na solenidade, o governador também citou a crise econômica e os impactos para o Piauí. Em maio, o Tesouro Estadual registrou uma queda de R$ 60 milhões no repasse do Fundo de Participação do Estado (FPE), recurso transferido pelo governo federal.

Para garantir o equilíbrio nas contas, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) vem cortando despesas, especialmente no custeio das secretarias. “No primeiro quadrimestre, economizamos R$ 25 milhões com custeio. Nossa meta é cortar R$ 100 milhões em um ano”, destacou o secretário da Fazenda, Rafael Fonteles.

Mesmo inserido no cenário de crise, o Piauí apresenta o menor nível de endividamento da história. A dívida representa 45% da receita corrente líquida, condição favorável para garantir investimentos por meio de operações de crédito. O governo dá como adiantadas as negociações para contratação de dois empréstimos junto à Caixa Econômica Federal, no valor total de R$ 915 milhões.

“Baixo endividamento, folha controlada e controle no custeio nos dá credibilidade, mas precisamos também priorizar o bom relacionamento com a iniciativa privada. Empreendedor disposto a investir no Piauí deve receber o melhor tratamento”, finalizou o governador.

Durante a reunião, foram estabelecidas quatro prioridades: manter o calendário da folha de pagamento; garantir o pleno funcionamento dos serviços prestados à população nas mais diversas áreas; reduzir custos e buscar formas de investimento.

Mais conteúdo sobre: