Genevaldo Silva

Genevaldo Silva

Opinião & Política - Contato (86) 99839-8180 / 99423-5410 - E-mail: genevaldosh1@gmail.com

Empresários têm que pressionar governadores a abrirem o comércio

25/03/2020 14h08 - atualizado

O pronunciamento em rede nacional do presidente da república, Jair Bolsonaro, foi corajoso e na contramão da histeria irracional disseminada pela grande imprensa (sedenta e agonizante pela falta de verbas publicitárias) e por políticos aproveitadores sobre o momento delicado em que vive o país devido ao coronavírus.

O discurso do presidente está correto, pois se mostra preocupado com uma catástrofe que pode ser muito pior do que o vírus, caso as pessoas não voltem a trabalhar. O desemprego e falência de milhares de empresas.

No discurso, Bolsonaro pede que apenas as pessoas que não estão no grupo de risco voltem ao trabalho. Pois os empregos devem ser mantidos. Mas isso só será possível se os governadores concordarem. Porém, a maioria preferiu atacar o presidente.

Todos sabem que o vírus deve ser combatido e causa grande preocupação na população. Porém, o que a maioria das pessoas não sabem, e isso é graças a imprensa, é que a letalidade do vírus na China foi de apenas 3,5% segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) levantados até o início do mês de março. Segundo os últimos dados, morreram no país cerca de 3 100 pessoas e a população é de 1,4 bilhões. Por lá, o vírus foi controlado e aos poucos a atividade econômica vai voltando ao normal.

Como a China é governada por uma ditadura comunista, os dados que são emitidos sobre a situação do Covid-19 não são confiáveis.

Um dado interessante a ser observado está no fato do vírus não ter se espalhado pela vastidão do território chinês. A doença ficou restrita apenas nas cidades da província de Hubei, principalmente na cidade de Wuhan que foi o epicentro da doença. Aqui deixo questionamentos: Como o vírus se espalhou tão rápido pelo mundo, enquanto que na China a doença ficou restrita apenas na província de Hubei?  Por que a capital Pequim não registrou nenhum caso?

A Itália é um caso à parte, pois cerca de 22% dos italianos tem acima de 65 anos. A alta mortalidade no país chega a 7%, o dobro da média mundial que está em torno de 3,5%. Os especialistas relacionam o grande número de mortos devido o país possuir uma grande população idosa.

Voltemos ao foco do assunto. Os empresários tem, urgentemente, que pressionar os governadores a acabarem com as medidas de fechamento do comércio. O país não pode quebrar por causa dessa histeria transloucada fruto de desinformações propagadas pelos grandes veículos de comunicação.

A maioria dos estados está em crise econômica, especialmente os do Nordeste, e com a adoção das medidas de isolamento social e fechamento do comércio vão acabar criando uma massa de desempregados inimaginável. Situação essa que poderá gerar caos social com saques a supermercados, farmácias, lojas e por aí vai.

A roda da economia e sobrevivência do país funciona assim: trabalhadores e empresários geram impostos, taxas, tributos e contribuições que são arrecadados pelo governo federal e distribuídos para estados e municípios. Agora vem a grande questão preocupante. Como manter a máquina pública brasileira se não existe arrecadação? O governo não pode fabricar dinheiro. Assim, só nos resta que os políticos tenham bom senso e permitam que as pessoas, fora as do grupo de risco, voltem ao trabalho. Caso contrário, não é possível nem imaginar o que acontecerá com o país caso o ciclo econômico não volte à normalidade.

A fala do presidente é baseada em dados científicos que demonstram a pequena letalidade da doença e se restringindo, geralmente, nos idosos que já sofrem com comorbidades pré-existentes. O covid-19 é fatal para esse grupo de risco e outras pessoas que sofram de doenças autoimune, ou seja, que possuem baixa imunidade como os aidéticos, pessoas com câncer, artrite reumatoide e várias outras. Portanto, a quarentena deve se restringir para essas pessoas. O país não pode quebrar por causa de uma gripe onde mais de 70% das pessoas não vão apresentar os sintomas.

Boa parte da classe política está em desacordo com o presidente devido a questões políticas. Não vou entrar nesse debate.

O que precisamos nesse momento é que todos tenham bom senso e acabem com o isolamento social e com o fechamento do comércio. A economia não pode parar. O país não pode parar.

Nem bem saímos de uma crise aguda e difícil onde mais de 14 milhões de pessoas perderam seus empregos, para agora entrar noutra onde as previsões são catastróficas.

Estão brincando com a vida de milhares de pais de família. O presidente está fazendo sua parte. Agora está na hora dos empresários se unirem e cobrar dos políticos que acabem com essas medidas irresponsáveis e contraproducente.

Mais na Web