Coluna do Viagora

Coluna do Viagora

Contato: (86) 3232-4940 - E-mail: redacao@viagora.com.br

“Estou sendo castigado pela Justiça do Piauí”, diz Franly Lima

10/12/2019 15h00 - atualizado

Nessa segunda-feira, 9 de dezembro, o empresário Franly Lima publicou um vídeo em suas redes sociais onde afirma que está enfrentando novamente problemas na Justiça devido ao pagamento de pensão alimentícia.

De acordo com o empresário, após decisão judicial deferida em 2017, ele estaria pagando o valor de 15 salários mínimos de pensão para o seu filho mais novo e 10 salários mínimos para a mãe da criança.

  • Foto: Facebook/Franly LimaEmpresário Franly Lima.Empresário Franly Lima.

“Desde 2017, estou pagando 25 salários mínimos por mês. No meio dessa história, uns 3 ou 4 meses antes da ordem da Justiça, eu estava pagando colégio, pessoa para cuidar em casa, condomínio, água, luz, tudo. E ainda pagava dois salários mínimos para o menino. Agora, mandaram dizer que eu estava devendo. Ontem, a minha advogada disse que o juiz falou que eu tenho que pagar R$ 132 mil, referente ao que eu pagava nesse tempo”, relatou.

Franly comentou que diversas vezes solicitou a revisão dos valores de pensão à Justiça, mas que não o pedido ainda não foi julgado.

“Até hoje, desde que fiz o pedido, nunca foi feita a revisão [dos valores de pensão], desde 2014. [...] Eu pedi essa revisão porque não estava podendo pagar, mas até hoje não foi julgado. Eu fiz um contrato com a moça [mãe da criança] atestando que o que é meu é meu e o que é dela é dela. Aí eu pergunto: que país é esse? Que Justiça é essa? Um monte de papel lá e eu continuo pagando a mesma pensão. Se eu não pagar, vão atrás das minhas contas, do que eu tenho e penhorar, ou então vai preso. Se eu for preso esses dias, já estou dizendo logo”, disse.

“Eu já paguei R$ 1 milhão e 173 mil do ano de 2014 até 2019. E até agora não foi julgado. A juíza sentou em cima do processo e disse ‘daqui eu não saio, daqui ninguém me tira’. É revoltante uma situação dessas. É revoltante você saber que se o juiz disser ‘tem que dar 100 salários mínimos’, acabou a história, tem que pagar ou eu vou preso. Eu estou me achando sequestrado. O que o juiz diz, está dito e vai ser assim para o resto da vida”, afirmou.

Emocionado, Franly ainda fez um apelo ao Poder Judiciário. “Eu queria que a Justiça do Piauí realmente fizesse justiça comigo. Eu peço isso. Que se faça justiça. [...] Eu estou sendo castigado pela Justiça do Piauí. Isso não é justo, que se faça com um homem de bem. Mas eu continuo acreditando na Justiça, que isso um dia vai sair, que a Justiça um dia vai me entender”.

Mais na Web