Genevaldo Silva

Genevaldo Silva

Opinião & Política - Contato (86) 99839-8180 / 99423-5410 - E-mail: [email protected]

Prefeito Afonso Sobreira vai gastar R$ 34 mil por mês com locação de carros

10/03/2021 12h01 - atualizado

O prefeito Afonso Sobreira, do Município de Novo Oriente do Piauí, irá realizar amanhã (11) licitação para locar vários carros (incluindo carros de luxo), sem motorista, para atender as necessidades do município.

Aparentemente a pandemia que tem dizimado milhões de vidas não intimidou o gestor que pretende, pasmem, locar uma caminhonete (Hilux ou S10) pela bagatela de R$ 10.500,00 por mês, totalizando R$ 126.000.00 mil reais por ano.  Além disso temos também outro carro de luxo, um SUV, que o município pretende pagar R$ 6.000,00 reais por mês totalizando R$ 72.000,00 ao ano. Clique aqui e veja o edital da licitação.

  • Foto: Divulgação/AscomPrefeito Afonso SobreiraPrefeito Afonso Sobreira

O gasto mensal com a locação de apenas seis veículos será de R$ 34.100, 00 ao mês e ao fim dos quatro anos de gestão do prefeito as despesas chegarão ao valor de R$ 1.636.800,00 (um milhão e seiscentos e trinta e seis mil e oitocentos reais) apenas com aluguel de carros previstos na licitação. Em rápida consulta em sites de locadoras de veículos, é possível encontrar o mesmo veículo (hilux) por menos de R$ 6 mil mensais.

Ao invés de locar os veículos pelos preços sugeridos, sairia mais em conta se o prefeito comprasse novos automóveis para o município. 

O questionamento que fica é, qual a real necessidade desses carros de luxo para o pequeno município?

A licitação se dará de forma presencial desobedecendo todas as recomendações do TCE-PI e do MPC-PI.

O MPC/PI tem reiterado que o pregão eletrônico permite um número de participantes maior, tendo em vista que possibilita a participação de todos aqueles que possuem acesso à internet. Permite, ainda, a utilização de sistema informatizado para registro e prática de todos os atos do certame, conferindo maior transparência, publicidade e obtenção de melhores preços por meio da chamada fase competitiva.

Cabe aos órgãos de controle se manifestarem!

Mais na Web