Política

“A eleição de 2022 já começou”, diz deputado Júlio Arcoverde

O deputado estadual e presidente do Progressistas no Piauí comentou sobre a situação dos parlamentares da sigla que participam do Governo do Estado após o rompimento de relações com Ciro Nogueira.
11/01/2021 14h30

Na manhã desta segunda-feira, 11 de janeiro, o deputado estadual e presidente estadual do Progressistas, Júlio Arcoverde, esteve na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) e conversou com a imprensa sobre a eleição da Associação Piauiense dos Municípios (APPM), sobre articulações do seu partido para as eleições 2022 e a situação de parlamentares da sigla que participam do governo Wellington Dias.

Para o deputado, a vitória do prefeito de Francinópolis, Paulo César (Progressistas), na APPM representa uma vitória do senador Ciro Nogueira, presidente nacional da legenda, e uma renovação na entidade.

“Nós temos um sentimento de renovação, de fazer com que a APPM tivesse um trabalho mais eficaz junto aos municípios, fazer mais parte do sentido dessa assessoria, dessa ajuda que a entidade poderia ter com os municípios. O sentimento maior, independente da vitória de Ciro Nogueira e derrota de outras personalidades políticas, tem que ser esse. Passou a eleição, agora nosso sentimento lá é de união dos municípios. A APPM tem que ser maior que um prefeito, tem que fazer a defesa dos municípios, independente de estarem alinhados ou não com o Governo do Estado”, declarou.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraDeputado Júlio acoverdeDeputado Júlio Acoverde (Progressistas).

Questionado sobre a situação de parlamentares do Progressistas que permanecem na administração estadual após o rompimento do senador Ciro Nogueira com o governador Wellington Dias, Júlio afirmou que esses deputados terão que se decidir, já que, para ele, as articulações para a eleição de 2022 já começaram.

“Eu tenho uma opinião particular, que não é a opinião do partido, que a cada amanhecer é um dia a menos para o governo do PT, porque a eleição de 2022 já começou. Apesar de alguns membros do governo desmentirem, mas quem visita o interior, quem fez parte da eleição da APPM e da eleição municipal sabe que a eleição de 2022 já começou. Em relação aos deputados, até junho a gente tem que sentar para conversar sobre como será o nosso time para a eleição de 2022. Os deputados participaram da eleição do governador e têm direito a participar do governo. O próprio parlamentar é quem vai tomar a decisão. Como pode ficar no nosso partido se nós vamos ter um candidato a governador, que vai ser o senador Ciro, vamos fazer um palanque de oposição, como que um candidato pode ficar no Progressistas e apoiar outro partido? Isso seria caso até de expulsão partidária, isso no período eleitoral”, comentou.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web