Piauí

"A parte da prefeitura está sendo cumprida", diz Dr. Pessoa sobre transporte

Na manhã desta quinta-feira (04), o prefeito de Teresina falou sobre o andamento das negociações a respeito da crise no transporte.
04/11/2021 11h38 - atualizado

O prefeito Dr. Pessoa (MDB) falou na manhã desta quinta-feira (04) sobre o andamento das negociações a respeito da crise no transporte público em Teresina, durante solenidade no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA).

Segundo o gestor da capital, a prefeitura e empresários chegaram em um denominador comum em nova negociação. ‘’ A parte da Prefeitura está sendo cumprida à risca, que é o compromisso de deixar acertado até aquelas tratativas que estavam em acordo com o judicial. Nós assumimos para que o transporte coletivo fosse na quantidade e, gradativamente, na qualidade que servisse o povo de Teresina’’, disse.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraPrefeito de Teresina, Dr PessoaPrefeito de Teresina, Dr Pessoa

O prefeito pontuou que, mediante a isso, teve um decreto de emergência por 180 dias, onde empresários e Prefeitura devem cumprir nessa nova negociação. Ainda de acordo com o prefeito, aqueles que não cumprirem serão punidos.

‘’Punidos, para o lado da Prefeitura, significa que toda vez que uma área ou região não tiver ônibus, para levar e trazer as pessoas, a Prefeitura vai preenchendo essas lacunas. Caso o lado empresarial não cumpra o acordo, vai chegar um determinado momento que a Prefeitura vai comandar o sistema total do munícipio de Teresina’’, explicou.

Dr. Pessoa ressalta que com esse prazo de 180 dias o acordo entre o órgão municipal e empresarial deve ou não continuar. O gestor ainda nega que esse processo seja uma municipalização do transporte público, mas sim, uma negociação com o setor, dentro de um olhar pactuado com os empresários.

Greve dos ônibus

No dia 28 de outubro motoristas e cobradores do transporte público deflagram uma greve por tempo indetermiado. A  principal reividicação dos trabalhadores é a assinatura da convenção coletiva, acordo que define maior expressividade entre a categoria e os contratantes, atrasada desde 2019.

Extinção do vale-transporte

A Superintendencia Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) baixou uma portaria determinando a proibição de venda e comercialização de vale-transporte e passe estudantil impresso em papel em Teresina, na segunda-feira, 01 de novembro.

Na solenidade o prefeito Dr. Pessoas afirmou que todos os vales transportes adquiridos anteriormente tem prazo de validade de 3 meses em Teresina.

Mais na Web