Polícia

Advogado da familia de fernanda compara suposto assassino com Hitler e o chama de psicopata

"Esse psicopata pensa que enganou a polícia, o Ministério Público, a família, a população, mas essa pessoa não me enganou", diz o advogado.
    21/09/2012 14h37

    Durante a coletiva de imprensa convocada pela família de Fernanda Lages, o advogado Lucas Villa qualificou o relatório da Polícia Federal, no qual aponta que a estudante cometeu suicídio ou possível queda acidental, como ‘equivocado’.

    Ele também alegou que muitos pontos sobre a morte da estudante continuam obscuros e reafirma versão da família que a jovem não se suicidou. O advogado aproveitou a ocasião para mandar um recado ao suposto assassino de Fernanda.

    “Esse psicopata pensa que enganou a polícia, o Ministério Público, a família, a população, mas essa pessoa não me enganou. Não vou desistir de você. Se você acha que é um gênio do mal, eu o comparo a exemplo de Hitler, que perdeu no final”, ressaltou Lucas Villa.

    A entrevista realizada na manhã desta sexta-feira (20), contou com a presença dos pais de Fernanda Lages. A família, através do seu advogado, apontou falhas no resultado das investigações da PF.

    Ainda segundo Lucas Villa, a polícia não divulgou o nome da pessoa que teria ido com Fernanda e Nayra Veloso próximo a obra do Ministério Público Federal, horas antes da morte da estudante.

    “A reconstituição em 3D feita apresentando pela PF também não mostra outras presentes na obra. Cadêo vigia? O que ele estava fazendo?”, ressalta.

    O advogado declarou que vai pedir ao Ministério Público do Estado a análise psicológica da Fernanda Lages feita durante as investigações.

    Nessa quinta-feira, a PF apresentou o resultado de 10 meses de investigação. Segundo o relatório apresentado, a polícia descartoU a possibilidade de homicídio, alegando que não havia outras pessoas junto com Fernanda Lages na obra do MPF

    Mais na Web