Coronavírus no Piauí

Alepi aprova auxílio de R$ 1 mil para trabalhadores do setor de eventos

O projeto foi aprovado por unanimidade para estabelecimentos do setor de bares, restaurantes e organizadores de eventos.
24/03/2021 16h14 - atualizado

Nesta quarta-feira (24), a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), por meio da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e da Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação, aprovaram por unanimidade o auxílio emergencial aos estabelecimentos do setor de bares, restaurantes, organizadores de eventos e trabalhadores desses setores. O texto original propõe o pagamento de R$ 1.000 dividido em duas parcelas de R$ 500.

A reunião foi presidida de forma conjunta pelos deputados Nerinho (PTB) e Henrique Pires (MDB), presidentes das comissões. A mensagem enviada pelo governador Wellington Dias foi votada nesta manhã e passou primeiro pela CCJ, onde os parlamentes discutiram as emendas apresentadas por Marden Menezes (PSDB), Teresa Britto (PV) e Lucy Soares (Progressistas), que foram rejeitadas durante votação na Comissão e a matéria seguiu na íntegra para a Comissão de Finanças.

  • Foto: Josefa Geovana /ViagoraAssembleia Legislativa do Piauí (Alepi).Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi)

Segundo a Alepi, na Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação, o deputado Henrique Pires (MDB) apresentou uma emenda incluindo os, microempreendedores individuais do setor para receber o auxílio e ampliando de 6 para os últimos 9 meses o prazo que os trabalhadores estejam desempregados. A emenda foi subscrita pelos deputados Marden Menezes (PSDB), Teresa Britto (PV) e Lucy Soares (PP).

O relator, o deputado Cícero Magalhães (PL), acatou a emenda na íntegra e foi aprovada por unanimidade. Como a matéria sofreu alterações, ela retornou para a Comissão de Constituição e Justiça, onde também foi aprovada por unanimidade. O deputado João de Deus (PT) propôs que os deputados destinassem valores de emendas, já que os valores propostos no Projeto de Lei do Governo foram considerados insuficientes.

“O Governo tem um teto de R$ 6 milhões para o pagamento do auxílio, que está sendo considerado pouco. Mas se cada um de nós deputados destinássemos R$ 200 mil das nossas emendas, esse valor pode ser dobrado e mais piauienses podem ser contemplados”, propôs o deputado João de Deus.

Mais na Web