Piauí

Allisson Wattson ingressa com pedido de habeas corpus no TJ-PI

O ex-capitão solicitou ao TJ-PI a concessão de prisão domiciliar, devido a ele fazer parte do grupo de risco para a Covid-19.
25/08/2020 14h45 - atualizado

A defesa do ex-capitão da Polícia Militar, Allisson Wattson, acusado de matar a estudante Camilla Abreu, ingressou com pedido de habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), pedindo a concessão de prisão domiciliar ao ex-capitão.

Os advogados de Allisson basearam o pedido de habeas corpus na recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que devido à pandemia do novo coronavírus recomendou a saída antecipada dos regimes fechados e semiabertos aos presos que se enquadram no chamado grupo de risco.

  • Foto: DivulgaçãoAllisson WattsonAllisson Wattson.

O ex-capitão argumenta que, por ser portador de diabetes, faz parte do grupo de risco para a Covid-19, e menciona que a Penitenciária Irmão Guido, onde encontra-se recluso, tem o maior índice de presos com a doença, razão pela qual necessita de prisão domiciliar, para se proteger da eminente contaminação.

A defesa citou ainda que o ambiente insalubre do cárcere e as condições de má higiene fazem com que Allisson Wattson se encontre em evidente situação de vulnerabilidade.

Utilizando-se desses argumentos, a defesa pediu ao TJ-PI a concessão ou substituição temporária da prisão preventiva por prisão domiciliar, mediante monitoramento por tornozeleira eletrônica.

O pedido de habeas corpus foi impetrado na manhã desta terça-feira, 25 de agosto, e será julgado pelo desembargador Erivan Lopes, da 2ª Câmara Especializada Criminal do TJ.

Mais na Web