Coronavírus no Piauí

Aluísio Sampaio é contra o fechamento do comércio em Teresina

Segundo o vereador, fechar o comércio por mais de 10 dias irá causar um grande prejuízo para os empregos na cidade e destaca que muitos comerciantes precisam sobreviver.
18/03/2021 17h40 - atualizado

Durante sessão na Câmara municipal de Teresina, nessa quarta-feira (17), para votar a proposta de lockdown e fechamento do comércio por 12 dias em Teresina, o vereador Aluísio Sampaio (Progressistas) se mostrou contra a medida.

Nessa terça-feira (16), o vereador esteve reunido com o líder da prefeitura na Câmara, o vereador Renato Berger (PSD); com o prefeito Dr. Pessoa, representantes do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (Sindilojas) e da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Teresina (CDL). Na reunião, foi discutido a situação do comércio e o decreto municipal para a liberar a abertura das lojas na sexta-feira (19).

  • Foto: DivulgaçãoVereador Aluísio Sampaio.Vereador Aluísio Sampaio (Progressistas)

Na oportunidade, o vereador Aluísio Sampaio defendeu a abertura das atividades econômicas seguindo as recomendações para evitar a contaminação, e ressaltou que não se pode prejudicar a economia e as pessoas que precisam trabalhar.

“Defendemos a manutenção dessas atividades, seguindo todo os cuidados e as normas de segurança estabelecidas como o uso de máscara, reforço da higiene pessoal, evitar aglomerações desnecessárias e fiscalização. Não podemos prejudicar mais a economia e quem mais precisa trabalhar, principalmente durante a pandemia”, disse o vereador.

Em relação a proposta de lockdown de 12 dias em Teresina, Aluísio Sampaio afirma que fechar o comércio por mais de 10 dias irá causar um grande prejuízo para os empregos na cidade e destaca que muitos comerciantes precisam sobreviver.

“O fechamento das atividades econômicas por mais de 10 dias causaria um prejuízo muito grande para a manutenção dos empregos na cidade. Em Teresina muitos pequenos comerciantes precisam desses serviços para sobreviver, nós defendemos sim o fechamento nos finais de semana, como também o toque de recolher, mas a interrupção do comércio geraria grandes impactos econômicos”, declara o parlamentar.  

Mais na Web