Saúde

Anvisa aprova segunda dose da vacina de Oxford contra a Covid-19

No texto, a Anvisa recomenda que os voluntários recebam a segunda dose da vacina entre quatro e seis semana após a primeira imunização.
10/08/2020 15h33 - atualizado

Nesta segunda-feira (10), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a 2ª dose da vacina contra a Covid-19, produzida em parceira com a Universidade de Oxford, para os voluntários brasileiros.

A decisão foi publicada no Diário Oficial da União e autoriza que os voluntários que já receberam a primeira dose da vacina tomem a segunda dose. No texto, a Anvisa recomenda que os voluntários recebam a segunda dose entre quatro e seis semana após a primeira imunização.

Já os voluntários que ainda não receberam a primeira dose da vacina, é recomendado que seja respeitado o período de quatro semanas para tomar a segunda dose.

Os cientistas de Oxford divulgaram os resultados no dia 20 de julho, constatando que a dose de reforço induz uma maior produção de anticorpos nos voluntários da fase 1 e 2 dos testes da vacina. No Brasil, os testes já estão na fase 3, sendo realizados em São Paulo.

De acordo com a Anvisa, a idade máxima dos participantes dos testes também foi ampliada, contemplando pessoas de 69 anos, sendo que anteriormente os testes eram realizados com pessoas de até 55 anos. A idade mínima continua sendo de 18 anos.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web