Piauí

Associação denuncia secretário Fábio Abreu ao Ministério Público

A representação foi protocolada no orgão ministerial, pela Associação dos Oficiais da Polícia Militar Piauí(AMEPI).
  • DA REDAÇÃO
28/01/2020 19h20 - atualizado

O secretário de Segurança Fábio Abreu foi denunciado ao Ministério Público do Piauí por descumprimento da Lei de Transparência e improbidade administrativa. 

Segundo a denúncia, o gestor teria firmado contratos irregulares para a locação de veículos e fornecimento de alimentação na Secretaria de Segurança Pública durante toda sua gestão de 2015 a 2020. A representação foi protocolada pela Associação dos Oficiais da Polícia Militar Piauí (AMEPI).

  • Foto: Divulgação/AMEPIRepresentação sendo protocolada no MPPI.Representação sendo protocolada no MPPI.

De acordo com a AMEPI, desde o mês de agosto de 2019, a associação buscava informações sobre os contratos de locação de veículos e  fornecimento de alimentos, mas o secretário teria se mantindo inerte mesmo diante da imposição da lei. 

“ Fizemos uma representação ao Ministério Público do Piauí contra o secretário Fábio Abreu para pedir providências junto a secretaria em decorrência dos contratos de Locação de veículos e de Fornecimento de alimentação. Fizemos ofícios solicitando as cópias desses contratos. Com relação aos contratos de locação de veículos, há um relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que revela irreguaridades na licitação que deu origem a esse contrato, que foi o Pregão 001/2015, feito na PMPI", explica o Presidente da AMEPI, Major Diego Melo.

  • Foto: Hélio Alef/ViagoraSecretário Fábio AbreuSecretário Fábio Abreu

Segundo o representante da AMEPI, no Portal da Transparência não há informações detalhadas relacionadas a esses contratos. “ A falta dessas informações já aponta irregularidades graves. Por isso tudo, desejamos que o Ministério Público intervenha nessa situção” explica o Major Diego Melo. 

Conforme a associação, a Lei n. 12.527, de 18 de novembro de 2011, tem o propósito de regulamentar o direito constitucional de acesso dos cidadãos às informações públicas e seus dispositivos são aplicáveis aos três Poderes da União, Estados, Distrito Federal e Municípios.

O Presidente da Associação dos Oficias da Polícia Militar do Piauí  afirmou ainda que o caso será denunciado também ao Tribunal de Contal do Estado (TCE).

Outro lado

O Viagora procurou o gestor para falar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria ele não foi localizado.

Mais na Web