Política

Audiência pública vai discutir crise no transporte público de Teresina

O requerimento dos parlamentares foi feito em sessão plenária na Alepi nesta segunda-feira (09).
09/08/2021 19h11 - atualizado

Nesta segunda-feira (09), em sessão plenária na Assembleia Legislativa do Piauí, os deputados Gessivaldo Isaías (Republicanos) e Teresa Britto (PV) requereram audiência pública em data a ser marcada, para debater a crise no sistema de transporte coletivo de Teresina.

Ainda na sessão de hoje, os deputados estaduais apresentaram seis requerimentos e quatro Projetos de Decreto Legislativo que tratam da concessão de títulos de cidadania a personalidades que prestaram relevantes serviços ao Piauí.

A deputada Teresa Britto apresentou ainda requerimentos solicitando à Prefeitura de Teresina a manutenção do funcionamento da Maternidade do bairro Satélite e dos hospitais da capital que tenham até 50 leitos.

O deputado Firmino Paulo (Progressistas) requereu ao Governo do Piauí, a melhoria do sistema de abastecimento de água em Bom Jesus, no Sul do estado.

O deputado Henrique Pires (MDB) requereu voto de repúdio à Polícia Militar de Goiás pelas agressões praticadas contra o advogado Ofélio Ferreira, registrado na Ordem dos Advogados do Brasil de Goiás (AOB-GO).

Já o parlamentar Júlio Arcoverde (Progressistas) apresentou Projetos de Decreto Legislativo que tratam sobre concessão de títulos de cidadão piauiense ao senhor João Inácio Roma Melo e à senhora Teresa Correia da Costa Dias.

Também foi lido no pequeno expediente da sessão plenária, o Projeto de Decreto Legislativo do deputado Henrique Pires (MDB) que dispõe sobre a concessão do título de cidadão piauiense ao desembargador César Jatahy, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1).

O deputado João Madison (MDB) propôs Projeto de Lei que reconhece de utilidade pública o Instituto Fundação Tia Zélia.

Conforme a Alepi, os requerimentos serão apreciados pelos parlamentares em sessão plenária e os Projetos de Decreto Legislativo e de Lei serão analisados pela Comissão de Constituição e Justiça.

Mais na Web