Piauí

Aulas da rede municipal de Teresina serão de forma remota

Segundo o secretário Nouga Cardoso, existe uma preocupação em relação a disseminação da Covid-19, e por isso decidiu não expor as crianças e professores neste momento de pandemia.
27/01/2021 18h10 - atualizado

O secretário Municipal de Educação (Semec), Nouga Cardoso, anunciou, nesta quarta-feira (27), que um novo calendário de aulas de 2021 será discutido e que as aulas nas escolas municipais deverão retornar de forma remota.

A decisão foi tomada após uma reunião do secretário com o vice-prefeito e secretário de Finanças, Robert Rios e representantes do Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina (Sindserm).

  • Foto: AscomReunião entre Semec, Sindeserm e secretário de finanças, Robert Rios.Reunião entre Semec, Sindeserm e secretário de finanças, Robert Rios.

Segundo o professor Nouga, existe uma preocupação em relação a disseminação da Covid-19, e por isso decidiu não expor as crianças e professores neste momento de pandemia.

“O momento em que vivemos é de grande apreensão em relação a propagação e disseminação do Covid-19. Então, nós não poderíamos nesse momento estarmos expondo nossas crianças, nossos professores a essa situação, mesmo a gente tendo o cuidado em seguir os protocolos e distanciamento nas nossas escolas, mas é melhor não arriscar nesse momento”, esclareceu Nouga.

Na ocasião, o secretário afirmou que a pauta apresentada pelo Sindsem, teve plena concordância de Robert Rios, onde, após a reunião, membros da Semec e sindicato se dirigiram até a Secretaria de Finanças para saber o que se tem de passivo a serem pagos.

“O secretário de Finanças se comprometeu que, se existir no atual momento recurso financeiro em conta, fará o pagamento o mais breve possível”, disse Nouga.

  • Foto: AscomSecretário Nouga Cardozo, durante reunião com o secretário de finanças.Secretário Nouga Cardozo, durante reunião com o secretário de finanças.

O professor ressaltou ainda que o mais importante é que aquilo que é reivindicado pelo sindicato como sendo um direito não pago pela gestão anterior, o vice-prefeito e secretário de Finanças, juntamente com a Procuradoria Geral do Município, entende as razões e o direito que a categoria docente tem de receber esses dividendos.

Mais na Web