Geral

Bolsonaro diz que auxílio deverá ser pago entre 4 e 5 de abril

O Congresso autorizou a liberação de R$ 44 bilhões para o auxílio, com a aprovação da PEC Emergencial, mas o Governo Federal afirmou que o programa custará R$ 43 bilhões.
26/03/2021 09h19 - atualizado

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, durante a transmissão de sua live semanal nas redes sociais, que o pagamento do auxílio emergencial começa no dia 4 ou 5 de abril.

O benefício será pago em quatro parcelas, com valores de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375, dependendo da família.

Segundo o presidente, o auxílio é o maior programa social do mundo e que deve atender as pessoas que foram atingidas pela crise.

"O auxílio emergencial começa no início da semana que vem, dia 4 ou 5 (de abril). São mais quatro parcelas do auxílio emergencial, que já é o maior programa social do mundo, para atender exatamente aqueles que foram atingidos pela política do 'fique em casa', 'feche tudo'”, disse Bolsonaro.

Ainda durante a live, o presidente disse que o Governo Federal manteve a economia viva, mesmo durante o período da pandemia da Covid-19.

"O governo federal manteve viva a economia no ano passado e, mais ainda, fez com que o país, assim como o mundo todo estava previsto ter um PIB negativo, com exceção da China, os demais países tiveram PIB negativo. E o Brasil foi o quarto que menos decresceu. Então, invariavelmente fruto de várias políticas do governo voltada para o emprego", afirmou.

O Congresso autorizou a liberação de R$ 44 bilhões para o auxílio, com a aprovação da PEC Emergencial, mas o Governo Federal afirmou que o programa custará R$ 43 bilhões, incluindo os custos operacionais.

O governo pagará R$ 43 bilhões para 45,6 milhões de pessoas, confira abaixo:

28.624.776 pessoas que já estão nos cadastros da Caixa (R$ 23,4 bilhões);

6.301.073 pessoas que estão no Cadastro Único do governo federal (R$ 6,5 bilhões);

10.697.777 de beneficiários do Bolsa Família (R$ 12,7 bilhões);

Mais na Web