Piauí

Bombeiros alertam para perigo de incêndios no B-R-O BRÓ no Piauí

A corporação atendeu entre 12 e 15 ocorrências de incêndios por dia durante o mês de agosto.
10/09/2020 16h08 - atualizado

Está iniciando o período mais quente do ano, marcado pelo tempo seco, ventos fortes, e altas temperaturas. O B-R-O BRÓ se estende pelos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro e torna a vegetação nativa mais propícia a ocorrência de incêndios na zona rural e no perímetro urbano.

De acordo com dados do Corpo de Bombeiros do Piauí (CBMP), a coorporação atendeu entre 12 e 15 ocorrências de incêndios por dia durante o mês de agosto. A maioria das queimadas foram causadas pela ação humana, sem as medidas de segurança necessárias.

O tenente-coronel José Veloso orienta que, caso seja estritamente necessário fazer “limpeza” de terreno, o cidadão deve realizar em horário que a temperatura esteja mais amena.

“Além disso, é fundamental a construção de um afastamento de segurança, um aceiro de, no mínimo, uma vez e meia a altura da vegetação, sendo no mínimo de três metros”, explica o bombeiro.

Outra recomendação é de que seja evitado jogar lixo em terrenos baldios e que eles sejam mantidos limpos, sem entulhos, uma vez que incêndios espontâneos são mais comuns nesse tipo de local.

 “Esse aceiro tanto permite esse isolamento, quanto facilita o acesso do Corpo de Bombeiros ao local. Em casos mais extremos, em que temos condomínios residenciais que ficam mais próximo de zonas de mata, a recomendação é de que esse aceiro seja até maior”, diz o tenente-coronel.

Segundo o CBMP a realização das denúncias deve ser acompanhada de informações complementares que facilitem o acesso dos brigadistas ao local, como um ponto de referência preciso e localização exata.

O telefone de emergência do Corpo de Bombeiros em todo o país é o 193, disponível 24h. Além desse contato, em Teresina, a central de chamadas da corporação também pode ser contactada pelo telefone (86) 9 8851-1741.

Acidentes domésticos são causas de incêndios em perímetro urbanos

Além dos riscos de incêndios em terrenos baldios, outros cuidados também devem ser adotados dentro de casa. “As causas dos incêndios são as mais variadas possíveis. Vão desde instalações elétricas inadequadas, até acidentes com fogo, seja com velas até produtos aromáticos. Os incêndios surgem das situações corriqueiras e podem acontecer com qualquer pessoa, por isso devemos estar atentos”, pontua Veloso.

 Prevenção

Atualmente, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar) desenvolve ações por meio da Coordenadoria de Prevenção, Controle e Combate aos Incêndios Florestais e também dispõe de quatro brigadas de incêndio atuando no cerrado em parceria com as prefeituras de Uruçuí, Ribeiro Gonçalves, Baixa Grande do Ribeiro e Redenção do Gurguéia.

A Defesa Civil Estadual também trabalha na fiscalização de áreas de maior risco, como o semiárido, além da realização de campanhas educativas junto às comunidades.

Mais na Web