Entretenimento

Cantor Belo é solto após show clandestino em escola do Rio de Janeiro

Belo teve a prisão preventiva decretada na quarta-feira (17), após realizar um show no último sábado (13) na Favela Parque União, no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio.
18/02/2021 17h21 - atualizado

O cantor Belo deixou a Cadeia Pública José Frederico Marques, na zona Norte do Rio de Janeiro, após o desembargar Milton Fernandes de Souza aceitou o pedido de habeas corpus da defesa do cantor.

Belo teve a prisão preventiva decretada na quarta-feira (17) após realizar um show no último sábado (13) na Favela Parque União, no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio. O evento, realizada de forma clandestina, foi realizado em uma escola pública sem autorização do Estado.

Segundo a polícia, o caso está sendo investigado para saber se houve uma invasão na escola onde foi realizado o show, sem a autorização da Secretaria estadual de Educação. Está sendo investigado ainda se o tráfico de drogas estar por trás da realização do evento. Para a realização do evento, o cantor Belo fechou um contrato de R$ 65 mil.

Em depoimento, o cantor relatou que não tem conhecimento dos locais em que serão realizadas suas apresentações, e que toda a logística é de responsabilidade da sua equipe. "Até agora eu não entendi o que eu fiz para estar passando por essa situação. Quero saber qual o crime que eu cometi. Subi no palco e cantei", afirmou Belo ao sair da Cidade da Polícia, onde prestou depoimento.  

Para os investigadores, Belo negou ter tido contrato com algum traficante de drogas ou pessoas armadas no local. Minha empresa recebeu o dinheiro. CNPJ com CNPJ", acrescentou, após ser questionado de quem recebeu o pagamento pelo show. "Se eu não posso cantar para o público, a minha vida acabou", afirmou o cantor.

Conforme a polícia, Belo e os demais pessoas que são investigadas vão responder pelos crimes de infração de medida sanitária, crime de epidemia, invasão de prédio público e associação criminosa.

Mais na Web