Piauí

Cheia dos rios preocupa moradores e comerciantes de Teresina

De acordo com o superintendente executivo da SDU Centro-Norte, Márcio Sampaio, a maior dificuldade enfrentada na remoção das famílias é a resistência de algumas delas.
20/03/2020 20h45 - atualizado

Com as chuvas no estado e a elevação no nível dos rios Poti e Parnaíba, muitos moradores de comunidades ribeirinhas da capital precisaram ser removidos de áreas consideradas de risco.

Nesta sexta-feira (20), 14 famílias da zona Norte de Teresina foram removidas pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Centro-Norte.

Conforme a SDU Centro-Norte, das 14 famílias, oito residem no bairro Água Mineral, e seis no bairro Poti Velho. Os moradores removidos de áreas de alagamento estão sendo transferidos para casas de parentes e caminhões da prefeitura ajudam no trabalho de mudança temporária das famílias.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraRRio PotiRio Poti

De acordo com o superintendente executivo da SDU Centro-Norte, Márcio Sampaio, a maior dificuldade enfrentada na remoção das famílias é a resistência de algumas delas, já que muitas não querem deixar o local. “Já conversamos com as pessoas, mas algumas ainda têm muita dificuldade em aceitar a transferência para casas de parentes”, disse.

No Balneário Curva São Paulo, comerciantes também já estão sendo removidos, pois as águas do rio Poti começaram a se aproximar das barracas.

Equipes do Serviço Social começaram a visitar os barraqueiros para dar orientações e disponibilizar o caminhão da prefeitura para as mudanças.  

Na última quarta-feira (18), cerca de 64 famílias foram removidas: 28 famílias da Vila Beira Rio, próximo à Curva São Paulo; 32 famílias na região do bairro Terra Prometida, na zona Sul e quatro no bairro Poti Velho.

Mais na Web