Piauí

CIEPI quer criação de novos polos industriais em regiões do Piauí

De acordo com o Centro das Industrias, a categoria tem apresentado bons resultados com expectativas positivas para os próximos meses.
20/07/2021 07h46 - atualizado

O Centro das Indústrias do Estado do Piauí (CIEPI) defende que novos polos industriais sejam criados em mais regiões do estado para ampliar e fortalecer ainda mais o segmento.

De acordo com o CIEPI, o setor tem apresentado bons resultados com expectativas positivas para os próximos meses.

Segundo a Junta Comercial do Estado do Piauí (Jucepi), no primeiro semestre de 2021 foram constituídas 4.094 empresas. O que representa um crescimento de 84% comparado ao mesmo período de 2020, quando foram abertas 2.225 empresas.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraEmpresário e presidente da Ciepi Andrade JúniorEmpresário e presidente da Ciepi Andrade Júnior

Para o presidente do CIEPI, Andrade Júnior, esse setor secundário é importante para a manutenção do desenvolvimento da economia piauiense e destaca que o Piauí precisa de mais pólos industriais.

“Esse setor secundário é muito importante para o Piauí. A indústria representa 12,1% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado e nós já tivemos uma margem maior de participação do setor de 20% e estamos trabalhando para que esse percentual seja elevado. Já tivemos uma visita com o prefeito Doutor Pessoa no Polo Industrial Sul e o gestor prometeu investir e acreditar mais no segmento, mas também no Polo Industrial Norte. Precisamos criar mais polos industriais em outras regiões do Estado. Colocadas as condições, nós temos todo o potencial para aumentar o número de indústrias no Piauí e o de empregados no setor”, destacou.

Conforme a Sondagem Industrial feita pela Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), os números de maio de 2021 apresentam melhora em alguns indicadores em relação a abril, além de percentuais muito próximos ao da região Nordeste. O volume de produção das indústrias do mês na comparação com o anterior apresentou índice de estabilidade de 51% nas indústrias pesquisadas em maio.

Ainda segundo a sondagem, os dados apontam evolução do número de empregados, com percentual de estabilidade de 80,4% em maio de 2021, superior a abril que foi de 72,5% e também superior a estabilidade na região Nordeste que foi de 73,5%.

O presidente Andrade Júnior avalia que o setor da indústria oportuniza emprego e a ampliação de negócios.

“A indústria nacional é dividida em três setores, que é a extrativista, de transformação e da construção civil. No Brasil, a maior parte são indústrias de transformação e a indústria de alimentos é uma delas, muito forte aqui no Piauí. No nosso Estado, a construção civil é o segmento de maior força que emprega mais pessoas, mas nós temos um leque muito potente para crescimento da indústria de transformação. Temos que ter condições para que mais pessoas queiram empreender no Piauí no setor de transformação”, avaliou.

Mais na Web