Polícia

Cinco pessoas são presas por embriaguez ao voltante na BR-343

Desde a última sexta-feira (17) até esse domingo (19), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu cinco pessoas acusadas de dirigirem sob efeito de álcool na rodovia BR-343.
20/05/2019 18h06 - atualizado

Desde a última sexta-feira (17) até esse domingo (19), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu cinco pessoas acusadas de dirigirem sob efeito de álcool na rodovia BR-343, que atravessa o território piauiense desde o litoral, passando pela capital do estado e seguindo até o Sudoeste do Piauí.

De acordo com dados divulgados pela PRF, a primeira ocorrência se deu em Parnaíba, às 9h49 de sexta, onde um homem de 31 anos, que conduzia uma motocicleta Honda CG 150 Titan no KM 28 da BR-343, foi submetido ao teste do etilômetro e constatou-se o teor alcoólico de 0,36 mg/l.

Ainda na sexta-feira, por volta das 12h30, os agentes da PRF abordaram um homem que conduzia um veículo modelo Fiat Palio no KM 333 da rodovia, em Teresina. Ele foi submetido ao teste do etilômetro e constatou-se o teor alcoólico de 0,79 mg/l.

No sábado (18), às 11h15, um indivíduo de 31 anos que pilotava uma motocicleta modelo Yamaha Factor foi submetido ao teste no KM 597 em Floriano, constatando-se um teor alcoólico de 1,35 mg/l.

Já no domingo (19), mais duas ocorrências foram registradas em Parnaíba e Teresina. Às 18h30, no KM 0.5 em Teresina, um homem de 75 anos que conduzia o veículo Ford Ka estava com teor alcoólico de 0,59 mg/l, constatado após o teste.

Às 22h de domingo, no KM 7 em Parnaíba, um indivíduo de 22 anos conduzia uma motocicleta Honda CBX Twister quando foi abordado pelos policiais. Submetido ao teste do etilômetro, foi constatado que ele possuía um teor alcoólico de 0,42 mg/l de ar expelido pelos pulmões.

Todos os condutores abordados pela PRF foram enquadrados no Art. 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), por conduzir veículo com capacidade psicomotora alterada pela influência de álcool, configurando o crime de embriaguez ao volante. Após receberem voz de prisão, os indivíduos foram conduzidos até a Central de Flagrantes das respectivas cidades, para realização dos devidos procedimentos legais cabíveis.

Mais na Web