Piauí

Consultório clandestino de odontologia é fechado no Norte do Piauí

Um homem agia de forma ilegal e admitiu nunca ter feito cursos na área da odontologia, mas atuava fazendo próteses dentárias e procedimentos de exodontias.
JOSEFA GEOVANA
DE TERESINA
11/07/2018 11h54 - atualizado

Um consultório odontológico que atuava de forma clandestina na cidade de Capitão de Campos, foi fechado pelo Conselho Regional de Odontologia do Piauí (CRO-PI) com apoio da Polícia Militar, após uma inspeção realizada no dia 04 de julho.

  • Foto: Divulgação / CRO-PIConsultório clandestino fechado em Capitão de Campos.Consultório clandestino fechado em Capitão de Campos.

O consultório funcionava no interior de uma residência e os procedimentos eram realizados por um homem identificado apenas pelas iniciais C.R.L, que atuava fazendo próteses dentárias e procedimento de exodontias, cirurgia realizada para retirada de dente.

O responsável pelo consultório admitiu durante a fiscalização que possuía apenas experiências e que nunca fez cursos na área de odontologia. Ele relatou que trabalhou como auxiliar em um laboratório em São Paulo e por isso decidiu atuar na área.

Segundo o CRO-PI, o homem fazia propagandas do consultório através das redes sociais, onde oferecia os serviços que também eram feitos em domicílio. Uma outra tática utilizada para atrair clientes era o pagamento facilitado.

Leonardo Sá, presidente do CRO-P alertou que o uso de próteses mal adaptadas e a extração de dentes em locais inadequados podem causar sérios riscos para a saúde bucal do paciente, podendo levar ao câncer de boca, e no caso da extração, a uma infecção generalizada, e consequentemente a morte do paciente.

De acordo com o CRO, as condutas do homem que se passava por um profissional da área de odontologia, infligem o Código de Ética Odontológico e também configuram crime de exercício ilegal da profissão.

Mais na Web