Política

"Contratos milionários da prefeitura serão investigados”, diz Robert Rios

O vice-prefeito e futuro secretário de Finanças faz parte da equipe de transição da Prefeitura de Teresina.
10/12/2020 06h32 - atualizado

Nessa quarta-feira (09), o vice-prefeito eleito da cidade de Teresina na chapa com Dr. Pessoa (MDB), Robert Rios (PSB), e futuro secretário de Finaças da prefeitura de Teresina esteve no Viagorae falou sobre o processo de transição da Prefeitura de Teresina e comentou sobre a situação dos servidores comissionados do município, destacando que aqueles que atuam de forma técnica não serão demitidos .  

De acordo com Robert Rios, que faz parte da equipe de transição de Dr. Pessoa, a atual gestão, administrada pelo prefeito Firmino Filho, afirmava que possuía cerca de R$ 1 bilhão para serem investidos, mas o vice-prefeito eleito destaca que esse valor não foi encontrado.

“Todas as coisas que levantarem suspeitas nós vamos auditar. Eles tiveram lá 34 anos, mandaram e desmandaram durante 34 anos, agora chega uma nova equipe e cada um no seu setor vai começar a observar se tá tudo correto, o quê que tá errado, e o que estiver errado nós vamos auditar. Eles diziam que tinham R$ 1 bilhão pra investimento, é mentira, não existe esse dinheiro. Eles diziam que a IPMT tinha R$ 1 bilhão em caixa, nós estamos lá na transição e até agora nós levantamos que tem lá em torno de R$ 300 milhões, bem abaixo do que diziam”, comentou o vice-prefeito.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraVice prefeito de Teresina Robert RiosVice-prefeito de Teresina, Robert Rios

Robert afirma que fará uma auditoria nas contas da prefeitura e destaca que a equipe irá analisar de forma mais minuciosa alguns contratos, citando como exemplo contratos firmados com empresas que, segundo ele, são desconhecidas e com valores que chegam a R$ 30 milhões.

“Tem muitos contratos que precisam ser observados de perto, muitos contratos que precisam ser investigados, e nós vamos fazer isso. Lá tem contratos com empresas até desconhecidas de R$ 30 milhões, R$ 20 milhões, então nessas coisas nós vamos ter que fazer uma observação mais apurada”, relata.

Já em relação aos atuais servidores da Prefeitura de Teresina, Robert Rios afirma que na avaliação dele não há motivos para demitir aqueles que atuam de forma técnica e possuem o conhecimento técnico do funcionamento do setor que estão inseridos. O vice-prefeito destaca ainda que aqueles que estão empregados por “politicagem” serão dispensados.

“Muitos [servidores] ficarão. Por exemplo, na secretaria que eu vou comandar, que é a de Finanças, os servidores de carreira ficarão em seus cargos, não vou levando ninguém comigo. Aqueles que estão em cargos de confiança pela politicagem, esses não vão ficar. Mas aqueles cargos técnicos, que estão lá porque conhecem o setor, entendem do setor, eu não vejo motivos pra mudar, mesmo em cargos de direção”, declara Robert Rios.

Mais na Web