Geral

Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas realizou seminário sobre drogas

A atividade faz parte de uma agenda criada pela Coordenadoria com o objetivo de criar discussões acerca das políticas públicas sobre drogas.
    15/08/2012 08h55

    Imagem: Thiago AmaralClique para ampliarSeminário sobre drogas - projeto Seminário sobre drogas - projeto "Abrace a Vida ? Agenda Positiva"
    A Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas realizou um seminário sobre drogas, através do seu projeto “Abrace a Vida – Agenda Positiva”, nesta terça-feira (14), no auditório da ESAPI, da OAB-PI (Ordem dos Advogados do Brasil). O evento contou com a participação dos palestrantes, Dr. Noronha Filho, pediatra, e do Dr. Assis Santos Rocha, psiquiatra. Cada um abordou o tema “Descriminalização das drogas” dentro das suas especialidades. À tarde, o médico Antônio Barros, que falou sobre os problemas relacionados ao álcool.

    A atividade faz parte de uma agenda criada pela Coordenadoria com o objetivo de criar discussões acerca das políticas públicas sobre drogas implantadas no Brasil. “A coordenadoria sente a necessidade de discutir e construir políticas públicas no Estado que sejam adequadas e eficientes na regulamentação às drogas”, pontua Rita Lisbôa, diretora de políticas públicas da Coordenadoria.

    A coordenadora da Coordenadoria, Zita Vilar, destacou que “esse é o primeiro passo para começarmos a discutir ideias e conceitos sobre descriminalização das drogas”.

    Na ocasião, Dr. Noronha Filho falou aos demais sobre o comportamento das crianças ao longo do seu crescimento. E como o seu poder de decisão influencia em várias fases da vida, especialmente na adolescência, principal período de experimentação.

    O Dr. Assis Santos Rocha afirmou durante o evento que “é preciso mudar a visão policialesca das drogas por uma visão preventiva”. O psiquiatra apontou algumas características que levam o usuário se tornar dependente químico, como aliviar o sofrimento e sentir sensações de prazer. Além disso, ele explicou que a droga é apenas um dos elementos que leva ao vício. É necessário averiguar suas características pessoais e onde o indivíduo está inserido.

    Logo após o encerramento das palestras, deu-se início ao debate com o público presente. Representantes das Secretarias Estaduais da Saúde, Educação, Justiça, Cultura, Defensoria Pública do Estado, Detran, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS – leste), Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e Assistência Social (SEMTCAS), Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Piauí (SINEPE-PI), OAB – Pi e o grupo Amor Exigente discorreram sobre o assunto, com a finalidade de cada um conhecer suas opiniões e ideias.

    No período da tarde, o médico Antônio Barros apresentou dados atuais sobre os problemas relacionados ao álcool e falou que o combate às drogas deve começar pelo controle social do álcool e mostrou pesquisas que apontam os prejuízos à saúde.

    Mais na Web