Esportes

Corinthians vence o Boca e é campeão da Libertadores

Emerson faz os dois gols do jogo e deixa o campo como o herói do título invicto.
    05/07/2012 06h31

    A torcida do Corinthians não se importa de esperar: foram 23 anos ansiando por um título paulista, o de 1977, e uma longa fila até o primeiro Campeonato Brasileiro, em 1990. Mas não daria para ficar nem mais um ano sem a conquista mais desejada. A Libertadores da América não é mais um sonho para os corintianos. Ela se tornou realidade na noite desta quarta-feira, com a vitória por 2 a 0 sobre o Boca Juniors num Pacaembu lotado. E o novo herói da Fiel é o atacante Emerson, autor dos dois gols da partida. Um jogador que só foi descoberto pela torcida brasileira em 2009, já aos 30 anos, e desde então já coleciona três títulos nacionais por Flamengo, Fluminense e Corinthians, e agora entra para a história de um dos clubes mais populares do país.

    Imagem: ReproduçãoEmerson (ao centro) e os demais jogadores do Corinthians posam ao lado da Taça Libertadores(Imagem:Reprodução)Emerson (ao centro) e os demais jogadores do Corinthians posam ao lado da Taça Libertadores

    " Eu gosto dessas partidas. A galera que acompanhou minha história sabe o quanto é importante isso. Hoje eu não vou chorar, estou alegre. Há um ano me tiraram de um lugar me acusando de coisas que eu não fiz. Erraram comigo. Mas sou profissional, e tem muita gente que gosta de mim. Agora sou campeão da Libertadores " desabafou Emerson no fim do jogo, lembrando da sua conturbada saída do Fluminense em 2011.

    Último grande paulista a levantar a taça continental, o Corinthians foi campeão em grande estilo, de forma invicta, com oito vitórias e seis empates - é apenas a sétima vez na história do torneio que um clube conquista a taça sem derrota. O time do Parque São Jorge é o nono brasileiro a levantar a taça. No fim do ano, o Corinthians vai disputar o Mundial da Fifa, do qual foi campeão em 2000, na edição embrionária da competição.

    Primeiro tempo sem graça, segunda etapa decisiva

    O primeiro tempo parecia disputado na altitude, tamanha a velocidade que a bola adquiria nos pés dos jogadores das duas equipes. Com muitos erros de passe, a etapa inicial terminou sem um lance de ataque sequer, de nenhum lado. Numa rara investida corintiana, o goleiro Orion se chocou com o meia Somoza e acabou machucando o joelho direito, aos 16 minutos. Ele ainda resistiu por 15 minutos em campo mas acabou pedindo substituição e saiu chorando de campo, dando lugar a Sosa Silva, que por coincidência era o goleiro do Peñarol ano passado na derrota para o Santos na decisão da Libertadores, no mesmo Pacaembu.

    O jogo só começou para valer aos oito minutos do segundo tempo, quando Emerson abriu o placar para o Corinthians. Após um corte errado da defesa do Boca, Danilo, com um belo passe de calcanhar, deixou o camisa 11 livre diante do goleiro Sosa Silva, e o atacante não perdeu a primeira grande chance da partida, confirmando a fama de jogador decisivo - ele marcou o gol do título brasileiro do Fluminense, em 2010, garantiu a vitória corintiana sobre o Santos no primeiro jogo da semifinal e deu o passe para o gol de Romarinho no empate em 1 a 1 com o Boca semana passada, na Bombonera.

    O time argentino sentiu imediatamente o gol sofrido. Abandonou a postura cautelosa e tentou pressionar, mas continuava errando muitos passes. Só assustou aos 26, em cabeçada de Caruzzo que Cássiou salvou no canto esquerdo. No minuto seguinte, porém, a esperança do Boca ruiu no presente de Schiavi para Emerson. O atacante roubou a bola no meio e arrancou até a área antes de chutar no canto esquerdo e fazer 2 a 0. Depois, Emerson só foi notado ao irritar o zagueiro Caruzzo e, nos acréscimos, levar todos os argentinos à loucura com sua catimba ao ser substituído. Não precisava fazer mais nada.

    Mais na Web