Coronavírus no Piauí

Coronavírus: Ministério Público acompanha vacinação no Piauí

A promotora de Justiça Janaína Rose, em conjunto com a 12ª PJ, apresentou o levantamento do número de pessoas com deficiência que ainda não foram vacinadas.
06/06/2021 07h35 - atualizado

O Ministério Público do Piauí realizou na manhã da última quarta-feira (02), por intermédio da 12ª Promotoria de Justiça de Teresina e do seu representante legal, o promotor de Justiça Eny Marcos Pontes, a 17ª audiência de acompanhamento da operacionalização da vacinação contra a Covid-19 na capital piauiense e em todo o estado,

No início da reunião, o promotor Eny Pontes citou os encaminhamentos do encontro passado, segundo os quais a Fundação Municipal de Saúde (FMS) deveria enviar o levantamento diário de aplicação de doses da vacina da Pfizer.

Durante a audiência, a diretora da Atenção Básica em Saúde da FMS, Laurimary Caminha, e a coordenadora da campanha de vacinação, Emanuelle Dias, apresentaram o quantitativo de doses aplicadas, além de outros dados sobre as próximas etapas e ampliação de grupos.

Segundo o MPPI, a promotora de Justiça Janaína Rose, em conjunto com a 12ª PJ, apresentou o levantamento do número de pessoas com deficiência que ainda não foram vacinadas.

Sobre o assunto, a FMS informou que está entrando em contato com as associações de pessoas com deficiência para montar cronogramas e realizar uma vacinação volante, além de uma busca ativa dos que ainda não foram vacinados.

A coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Educação e Cidadania (Caodec) e atual representante da 38ª PJ de Teresina, promotora de Justiça Flávia Gomes, também participou da audiência para acompanhar como está sendo realizada a vacinação dos profissionais de educação.

Ainda durante a audiência do MPPI, o Conselho Regional de Psicologia (CRP) relatou a preocupação sobre os psicólogos que atuam nas áreas sócio-assistenciais ainda não terem sido vacinados, já que o Plano de Vacinação contempla apenas os profissionais que atuam em espaços de saúde.

O Conselho Regional de Odontologia do Piauí (CRO-PI) também expressou que há um número significativo de profissionais da área que não conseguiram concluir o agendamento por conta das dificuldades técnicas. E como solução, foi proposto divulgar novamente os vídeos com instruções para realizar o cadastro e o agendamento no site da FMS.

O MPPI definiu como encaminhamento da audiência, que a FMS disponibilizará a listagem de agendamentos para a vacinação e a lista de imunizados com as sobras de doses ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), para o acompanhamento da imunização em Teresina e no Piauí.

Mais na Web