Piauí

Covid-19: Indústria do Piauí descarta paralisação de atividades

Diante do cenário atual da pandemia do coronavírus, representantes da indústria piauiense demonstram preocupação com possíveis decisões sobre o fechamento de empresas e reafirmam a manutenção segura.
27/01/2021 08h01 - atualizado

O Centro das Indústrias do Estado do Piauí (CIEPI), informou que diante da pandemia de Covid-19, desenvolveu um planejamento estratégico que viabilizaria o retorno seguro da atividade produtiva e que funcionou efetivamente bem e sem riscos à saúde dos funcionários das empresas.

De acordo com a categoria, a cadeia produtiva piauiense segue confiante e otimista para o desenvolvimento do setor em 2021. Segundo dados da PNAD COVID19, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no mês de novembro, houve um aumento na quantidade de pessoas ocupadas nos setores de Indústria geral e de Indústrias da transformação no Piauí.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraEmpresário e presidente da Ciepi Andrade JúniorEmpresário e presidente da Ciepi Andrade Júnior

No setor de Indústria geral, o aumento foi de 13%, havia 54 mil pessoas ocupadas em outubro, subindo para 61 mil em novembro. O crescimento foi ainda maior nas Indústrias da transformação, com cerca de 16,2%, aumentando de 37 mil pessoas ocupadas em outubro para 43 mil em novembro.

Diante do cenário atual da pandemia do coronavírus, representantes da indústria piauiense demonstram preocupação com possíveis decisões sobre o fechamento de empresas e reafirmam a manutenção segura das atividades no Estado.

O presidente do Centro das Indústrias do Estado do Piauí (CIEPI), Andrade Júnior, reafirmou que o setor está preparado e consegue manter operando efetivamente durante a pandemia.

"Quando propomos para a prefeitura e ao governo do Estado a volta das atividades industriais em meados de maio de 2020, nós tínhamos um plano e esse planejamento se configurou eficaz na utilização após o nosso retorno. Eu acho que devemos sim manter o distanciamento social, a higienização correta das mãos, evitar aglomerações e com certeza esse é um pedido que eu faço a toda sociedade piauiense, para que não voltemos ao cenário caótico da pandemia e aos transtornos de parar empresas, de perder empregos, e que inclusive, estamos recuperando a oportunidade de empregos agora. Não tenho dúvidas de que podemos continuar com as indústrias trabalhando e mantendo esse vírus longe dos trabalhadores e empresas", disse o presidente.

De acordo com a pesquisa de Sondagem Industrial realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), as perspectivas para os próximos seis meses são otimistas. Se a expectativa pela demanda por produtos é de 44,4% no Nordeste, o otimismo da indústria Estadual salta para 56,7%.

Ainda segundo Andrade Júnior, as projeções do Produto Interno Bruto (PIB) no Brasil em 2021 e acredita em um ano de crescimento econômico no Estado.

"No ano passado tivemos um PIB negativo que deverá fechar próximo de 4% e a nossa indústria já prevê uma estimativa positiva, em torno de 3,5% para 2021. Então nós cremos em um ano muito virtuoso com recuperação dos empregos que perdemos no ano passado, geração de renda e sem dúvidas da volta do crescimento econômico. Quero dizer ao industrial piauiense e aos empresários que arregacemos as mangas, agora é a hora de colocar os planos em prática e vamos crescer", disse Andrade Júnior.

Mais na Web