Piauí

Covid-19: MP apura falta de médicos durante a pandemia em Boa Hora

O promotor Glécio Setúbal instaurou um Procedimento Administrativo para apurar denúncia de que haveria baixa quantidade de médicos para atender a população durante a pandemia de Covid-19.
23/11/2020 16h47 - atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do promotor de Justiça Glécio Paulino Setúbal da Cunha e Silva, instaurou um Procedimento Administrativo para apurar a suposta insuficiência de médicos na rede de saúde do município de Boa Hora, administrado pelo prefeito Francieudo Canuto.

De acordo com a Portaria nº 90/2020, publicada no Diário Oficial do MP, a 2ª Promotoria de Justiça de Barras recebeu, por meio da ouvidoria, uma reclamação questionando a quantidade de profissionais médicos disponibilizados durante o período da pandemia de Covid-19 na cidade de Boa Hora.

Foi então instaurada uma Notícia de Fato para apurar a denúncia. Passados os 90 dias para colher informações acerca do caso, o promotor entendeu que ainda há necessidade de maior investigação acerca da denúncia.

Diante dos fatos, o representante do órgão ministerial instaurou um Procedimento Administrativo para apurar a suposta insuficiência de médicos disponibilizados durante o período da pandemia de Covid-19 no município de Boa Hora.

O promotor determinou ainda que seja encaminhado ofício à Secretaria Municipal de Saúde de Boa Hora, solicitando a escala de servidores atuantes no atendimento aos pacientes com suspeita de infecção pelo coronavírus, definidas no plano operacional para enfrentamento da pandemia, elaborado pela Prefeitura Municipal.

Outro lado

O Viagora procurou o gestor para falar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria o prefeito não foi localizado. O espaço permanece aberto para esclarecimentos.

Mais na Web